O diretor para o futebol do Sporting, André Geraldes, ficou em liberdade mediante pagamento de caução de 60 mil euros, no âmbito de uma investigação sobre viciação de resultados.

À saída do Tribunal de Instrução Criminal do Porto, André Geraldes manteve-se em silêncio, e o seu advogado confirmou que, além da caução, o 'team manager' do Sporting fica impedido de exercer funções desportivas, bem como de contactar os restantes três arguidos.

Na quarta-feira, após buscas na SAD do Sporting, a Polícia Judiciária (PJ) deteve André Geraldes e os empresários Paulo Silva e João Gonçalves, além de Gonçalo Rodrigues, igualmente funcionário do clube leonino, no âmbito da operação 'Cashball', que investiga manipulação de resultados.

Medidas de coação para os restantes

Os representantes de João Gonçalves e Gonçalo Rodrigues disseram aos jornalistas que os seus constituintes também ficaram proibidos de exercer funções desportivas e de contactar os restantes arguidos.

Já Paulo Silva, alegado intermediário na tentativa de aliciamentos de jogadores adversários para tentar favorecer o Sporting, também proibido de falar com os outros arguidos, ficou impedido de prestar declarações à comunicação social.

(Notícia atualizada às 01h06)

Autor: Lusa