CD da FPF abre inquérito às agressões a Miguel Albuquerque

Diretor-geral das modalidades do Sporting queixa-se de ter sido atacado por adeptos do Benfica no final da Supertaça

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol abriu um processo de inquérito para averiguar as circunstâncias da agressão de que foi alvo Miguel Albuquerque no final da Supertaça, a 4 de agosto.

O diretor-geral das modalidades do Sporting queixa-se de ter sido "cobardemente atacado por cerca de 15 adeptos do Benfica devidamente identificados com a camisola desse clube", no acesso a um parque VIP do Estádio Algarve. O local não estava coberto por sistema de videovigilância.

O incidente foi denunciado logo no final da partida pelo presidente dos leões, Frederico Varandas, e posteriormente pelo próprio Miguel Albuquerque, que disse ter sido vítima de "vários murros na cabeça, socos e pontapés", tendo partilhado fotografias das marcas provocadas pelas agressões.

O dirigente do Sporting, após reunião com o departamento jurídico do clube, decidiu no início desta semana avançar com uma queixa-crime contra desconhecidos.  Agora, é o CD da FPF a abrir um inquérito, através da secção não profissional,  o que significa que o processo será conduzido por instrutores do Conselho de Disciplina e não será enviado à Comissão de Instrutores da Liga.

Albuquerque, refira-se, é um agente desportivo registado na FPF como responsável pelo futsal dos leões.

Por Vítor Almeida Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.