Record

Bruno de Carvalho e líder da Juve Leo foram detidos e passam a noite nas instalações da GNR

No âmbito da investigação ao ataque a Alcochete, em maio

Bruno de Carvalho, ex-presidente do Sporting, e Mustafá, líder da Juve Leo, foram detidos no âmbito do ataque a Alcochete, em maio, por suspeitas de envolvimento no ato. Ambos deverão ser presentes na terça-feira a um juiz de instrução criminal no Barreiro e responder por terrorismo e autoria moral de crimes como ofensas à integridade física e sequestro.

A detenção de Bruno de Carvalho e de Mustafá foi depois confirmada à agência Lusa pela Procuradoria-geral da República, indicando que os detidos "serão oportunamente presentes ao Juiz de Instrução Criminal para aplicação das medidas de coação". "Ao abrigo do disposto no art.º 86.º, n.º 13, al. b), do Código de Processo Penal, confirma-se que foram efetuadas duas detenções no âmbito do inquérito relacionado com as agressões na Academia do SCP em Alcochete", refere a PGR em resposta à Lusa.

Vídeo mostra GNR a levar Mustafá detido da sede da Juve Leo ao som dos cânticos da claque
Bruno de Carvalho em casa e Mustafá na sede da Juve Leo

Bruno de Carvalho ficou detido em casa durante várias horas, enquanto decorriam as buscas (que começaram por volta das 18h00), sendo que chegou a ser apreendido o computador da sua filha. O ex-presidente leonino foi levado já depois das 22 horas, sem ser visto pela comunicação social presente no local. Irá pernoitar numa Unidade Territorial da GNR, numa cela individual.

Quanto a Mustafá, ficou detido na sede da Juve Leo enquanto decorriam as buscas à 'Casinha'. As mesmas terminaram por volta das 21h30 e, nesse momento, Mustafá foi levado pelas autoridades, debaixo dos aplausos de outros elementos da claque. Refira-se que foi encontrada droga no local. Mustafá passa a noite na Unidade Territorial da GNR da Pontinha.

38 detidos em prisão preventiva

A 15 de maio deste ano, a equipa de futebol do Sporting foi atacada na Academia do clube, em Alcochete, por um grupo de cerca de 40 alegados adeptos encapuzados, que agrediram alguns jogadores, treinadores e 'staff'.

No dia dos acontecimentos, a GNR deteve 23 pessoas, tendo posteriormente efetuado mais detenções, estando atualmente em prisão preventiva 38 pessoas, entre as quais o antigo líder da claque Juventude Leonina Fernando Mendes.

Os 38 arguidos que aguardam julgamento em prisão preventiva são todos suspeitos da prática de diversos crimes, designadamente de terrorismo, ofensa à integridade física qualificada, ameaça agravada, sequestro e dano com violência.

Bruno de Carvalho, que à data dos acontecimentos liderava o clube, foi, entretanto, destituído em Assembleia-Geral e impedido de concorrer à presidência do clube, atualmente ocupada por Frederico Varandas.

(Notícia atualizada às 23h15)
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas