Record

Couceiro gere todo o futebol do Alverca

RIBATEJANOS REGRESSARAM AO TRABALHO COM ALGUMAS INCERTEZAS

Couceiro gere todo o futebol do Alverca
Couceiro gere todo o futebol do Alverca

O PLANTEL do Alverca para a temporada 1999/2000 apresentou-se segunda-feira ainda com muitas incertezas. No regresso ao trabalho dos ribatejanos, continua por resolver a situação do médio Diogo, cuja transferência para os italianos do Perugia pode acontecer a qualquer momento, e existem ainda vagas no grupo que ”não está fechado”: o lado esquerdo da defesa que pode ser preenchido por Harkness (Benfica) ou Pedrosa (Sporting), e o meio-campo, para onde se fala nos nomes de Tiago (Rayo Vallecano/Benfica) e Thomas (Benfica).

A surpresa do dia de ontem foi a contratação de Miner, um jogador que jogou no D. Chaves com José Romão e que o Alverca foi buscar a Espanha (Cartagena), e a ”nomeação” de Lima para adjunto, ao lado de Raul José.

De resto, já eram conhecidos os reforços, com a situação de Sousa (ex-Benfica) já resolvida. Das restantes ”caras novas” apareceram Kulkov, Veríssimo, Nuno Assis, Bernardo Cariata, Zeca e Yanu, sendo esperados terça-feira os dois brasileiros, Gilber e Anderson.

Os jogadores passaram o dia de segunda-feira, e vão passar o de terça, em inspecções médicas, iniciando os treinos na quarta-feira. Sábado é dia de folga e domingo a partida para o estágio em Lamego.

Na apresentação à Comunicação Social, Luís Filipe, o presidente da Direcção, começou por anunciar uma reformulação na estrutura do futebol: ”Hoje ter um clube na I Divisão não se compadece com amadorismos, e antes da nossa transformação em SAD há que profissionalizar todo o futebol, por isso vamos entregar toda a gestão dessa área ao José Couceiro, porque o importante é rodearmo-nos de pessoas de qualidade. Ele não vai só ter responsabilidades em termos de resultados, mas também de gerir recursos humanos e financeiros”, disse, dando a conhecer o projecto ”Alverca, geração do futuro”, que passa por ”chamar os jovens da cidade ao clube”, melhorar infra-estruturas com a construção da Cidade Desportiva, e, em termos de equipa principal, ”a jóia da coroa”, ”consolidar uma posição na I Divisão”, num clube cujo orçamento total não chega aos 400 mil contos...

Um objectivo ”realista” e não ”megalómano”, no entender de Couceiro, já que o importante é cumprir com os profissionais”, e no qual José Romão vai empenhar-se: ”Partimos para o segundo ano na I Divisão, e o Alverca tem que solidificar, enquanto estrutura, o seu lugar na I Divisão”, disse, mostrando alguma ambição: ”Queremos fazer o melhor campeonato de todos. Todas as equipas se apetrecharam e nós também queremos ter uma imagem de marca”, prometeu.

TRÊS REFORÇOS DE PESO

SOUSA: «Dar o melhor»

SOUSA regressa ao Alverca, por onde passou em 97/98, depois de duas temporadas ao serviço do Benfica. Apesar da sua desvinculação dos encarnados não estar ainda bem definida, o jogador não se mostrou preocupado com esse pormenor: “O que interessa é que estou aqui e que quero dar o meu melhor ao Alverca”, disse. Quanto a objectivos, Sousa não podia ser mais claro: “Quero jogar o maior número de vezes possível, de preferência jogar sempre e ajudar este clube”, frisou. O facto de ter estado na Luz, e regressar agora a Alverca, não é, em seu entender, sinónimo de despromoção: “Um jogador tem de ser, acima de tudo, profissional, tem de trabalhar e dar o máximo, jogue no Barcelona ou numa equipa do Inatel.”

KULKOV: «Boa equipa»

CAMPEÃO pelo Benfica em 93/94 e pelo FC Porto em 94/95, o russo Vassili Kulkov está de regresso ao futebol português para representar o Alverca, vindo do KS Samara ”Penso que se trata de uma boa equipa, que pode fazer um bom campeonato”, começou por dizer, mostrando-se satisfeito com este regresso: ”Gosto muito de Portugal e por isso estou aqui”, afirmou o médio, num português já algo ”enferrujado”. O facto de ser um jogador já com 33 anos (11/06/66) não lhe causa preocupações. ”Penso que não é nada de especial, vou jogar como posso, sinto-me bem”, disse, para depois rematar de forma bem humorada: ”Se o Benfica contrata jogadores de 34 anos, porque não posso eu jogar aqui?”

MINER: «Nova etapa»

JOGOU no D. Chaves durante três temporadas (de 95/97 a 97/98), saindo para Espanha (Cartagena) quando os flavienses caíram na II Divisão de Honra (seriam depois repescados com a descida do Leça). Com 28 anos (3/6/71), está de volta a Portugal para ser treinado por José Romão (com quem trabalhou em 97/98) e para jogar ao lado do bósnio Milinkovic, seu companheiro na equipa transmontana nas últimas duas temporadas em que esteve em Portugal. ”Estou muito emocionado com este regresso a Portugal, com o José Romão. É uma nova etapa que começa para mim”, disse, deixando algumas promessas aos adeptos do clube ribatejano: ”Vim para o Alverca para dar o máximo possível e para ajudar a equipa a fazer um bom campeonato”.

FILOMENA MARTINS

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

M