«Dava jeito ao Jesus ter o Palhinha a estancar o meio-campo porque o Weigl é muito macio»

Luís Nunes, treinador que orientou médio nos juvenis, destaca raça do jogador leonino a quem prevê um futuro brilhante

• Foto: Getty Images

João Palhinha tem sido um dos jogadores mais em destaque esta época, o que lhe valeu a estreia na Seleção Nacional. À 'Sábado' quem conhece o médio do Sporting bem desde miúdo, como Manuel Carmo, presidente do Sacavenense, lembra que "fora de campo era um bocado betinho, muito recatado, mas no relvado transformava-se num monstro."

A brilhar do Sporting, o destino até podia ter sido outro, uma vez que chegou a ir treinar ao Benfica. "Tanto o treinador, o João Tralhão, como o responsável da academia, o Armando Jorge Carneiro, deram pareceres negativos", conta Luís Nunes,  que treinou Palhinha nos juvenis do Sacavenense.

A prever um futuro brilhante para Palhinha, Luís Nunes acrescenta: "Ele quase não jogou com o Jesus, porque o Sporting nessa altura tinha o Adrien e o William Carvalho no meio-campo. Mas agora, no Benfica, dava jeito ao Jesus tê-lo ali a estancar o meio-campo, porque o Weigl, que custou 20 milhões, é muito macio. O Palhinha tem outra raça, faz lembrar o Matic ou o Fejsa. Se for para o City, como se diz, vai ser um dos melhores médios defensivos do mundo".

Leia aqui o artigo na íntegra.

Por Record
82
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.