Uma das principais questões que é abordada nos encontros de opositores de Bruno de Carvalho tem a ver com as contratações realizadas no mandato do atual presidente – 128, segundo a contagem apresentada numa das reuniões mais recentes. Por um lado, porque são apontadas discrepâncias entre os valores anunciados e depois oficializados na CMVM; por outro, porque na recente janela de transferência de janeiro as aquisições não terão sido feitas em sintonia com Jorge Jesus, sendo disso exemplo Lumor. Um dado que gera alguma estranheza, já que nas restantes modalidades o investimento tem sido muito elevado.