Bruno de Carvalho chegou à Academia de Alcochete já após os incidentes. O presidente do Sporting saiu de Alvalade às 18 horas, juntamente com o team manager André Geraldes, para se inteirar da situação, e chegou cerca de meia hora depois. Na Academia, tentou chegar à fala com o grupo de trabalho, mas este recusou liminarmente.

Ainda assim, o líder dos verdes e brancos entrou no balneário da equipa, perguntando mesmo aos jogadores: "Sabem quem fez isto?" Ora, a interrogação ficou sem resposta, mas nem por isso o plantel deixa de ter uma teoria. Ao que foi possível saber, o grupo de trabalho do Sporting acredita que o ato perpetrado na Academia de Alcochete pode ter sido causado pelo próprio Bruno de Carvalho. Na verdade, os jogadores suspeitam de uma ‘encomenda’, até porque muitos deles tinham mesmo por base uma informação que apontava para a presença do presidente dos leões na Academia às 16h, para seguir o treino. Fonte oficial leonina desmente, no entanto, que estivesse previsto Bruno de Carvalho comparecer em Alcochete para, como muitas vezes acontece durante a temporada, acompanhar o treino.

A desconfiança do plantel, segundo Record apurou, pode mesmo originar uma queixa-crime contra o líder dos verdes e brancos, não por autoria material dos atos, mas por autoria moral. Para já, esta é uma hipótese que se encontra em estudo.

Neste caso, a responsabilidade poderá recair no líder leonino se for comprovado que, de uma alguma maneira, este instigou ou negligenciou os atos cometidos na Academia de Alcochete.


As imagens da destruição no balneário do Sporting e dos ferimentos de Bas Dost e Mário Monteiro

As imagens da destruição no balneário do Sporting e dos ferimentos de Bas Dost e Mário Monteiro


Autores: Alexandre Moita e Alexandre Carvalho