Record

Gil Vicente: Carlitos quebra-cabeças

DESEMPENHO DA EQUIPA FRENTE AO SPORTING

O GIL Vicente mostrou personalidade, bom toque de bola, organização e, essencialmente, muita vontade de só defender quando fosse preciso.

Carlitos, com o golo que marcou, colocou devidamente os gilistas em vantagem. Mas Paulo Jorge cometeu um erro infantil que quase estragou o bom labor da sua equipa.

PAULO JORGE -- Não fez uma única defesa complicada. Mas complicou. Logo no minuto 15 saiu da baliza para "cortar" de cabeça, directamente para os pés de Vidigal. Desta vez teve sorte, pois o remate do médio saiu por alto.

No minuto 53 foi o descalabro. Recebeu um atraso de Carlos, feito com a cabeça. Podia agarrar o esférico e não o fez. Atrapalhou-se. Acosta aproveitou. Teve de provocar uma grande penalidade e viu o cartão vermelho. Noite para nunca mais esquecer.

BESSA -- Certinho a defender. Travou um interessante duelo com De Franceschi. A atacar revelou alguma intranquilidade. Errou muitos passes fáceis.

CARLOS -- Um verdadeiro bombeiro. Na esquerda, na direita e no centro. No ar foi, também, um dos gilistas que melhor se deu com o "chuveirinho" do Sporting nos últimos minutos. Só não esteve muito bem a sair para o ataque.

AURI -- Um, dois, três, quatro, cinco, seis empurrões a Acosta e um cartão amarelo que só chegou aos 87 minutos e devia ter chegado mais cedo. Mesmo com todo o antijogo que privilegiou, não esteve mal a defender. E só lhe devem ter pedido isso.

SÉRGIO LOMBA -- Chamou um figo à dupla Saber/César Prates. Quando o marroquino saiu teve mais trabalho, mas nunca complicou.

PETIT -- No primeiro tempo jogou e fez jogar a equipa, com passes certeiros para o companheiro melhor colocado. Na segunda parte, baixou na "criação", mas continuou rigoroso e atento a tudo o que mexia no meio campo. Metia sempre o pé e, na maior parte das vezes, desviava a trajectória da bola.

RICARDO NASCIMENTO -- Nos 80 minutos que actuou partilhou o protagonismo com Carlitos, sendo mesmo o seu principal municiador. Boa visão de jogo, bons pés e inteligente a procurar espaços.

PEDRO SANTOS -- Actuação semelhante à de Petit e Ricardo Nascimento, principalmente na primeira parte. Após o intervalo foi mais um dos abnegados "gauleses" a irritar os leões.

FANGUEIRO -- Ajudou Sérgio Lomba a defender o flanco esquerdo. Com brio e muita correria. Quando a equipa ficou reduzida a dez e Álvaro Magalhães "tirou" o ponta-de-lança Guga, "fez" de extremo esquerdo. E até causou alguns calafrios a César Prates.

GUGA -- Enquanto esteve no relvado (54 minutos), impediu que André Cruz e Beto se atrevessem a passar a linha divisória. Só que não cumpriu o papel de avançado. Prova disso é que não efectuou um único remate digno desse nome.

PAULO LOPES -- Se Paulo Jorge foi um desastre, este ex-guarda-redes do Benfica também esteve perto de o ser. É que sempre que se fazia a um lance, raramente acertava. No minuto 81, por exemplo, foi de uma lentidão exasperante a sair da baliza. E só não foi golo, porque Ayew cabeceou por alto.

ANDRÉ -- Rendeu Ricardo Nascimento (80) e foi mais um na guerra do meio-campo a defender um ponto.

LEMOS -- Substituiu Carlitos (88) e nos oito minutos que actuou teve tempo para travar, na esquerda, uma escapadela de Acosta, metendo o pé no momento exacto para evitar um centro que poderia provocar perigo.

OCTÁVIO LOPES

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

M