Dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting na última terça-feira apenas 9 tinham manifestado a intenção de falar com o juiz de instrução criminal (os arguidos têm o direito de se manter em silêncio) mas, segundo avança a TVI esta manhã, há mais indivíduos a quererem colaborar.

Os suspeitos estão de regresso ao tribunal do Barreiro esta manhã, onde continuarão a ser ouvidos. Quatro já falaram, os restantes deverão fazê-lo ao longo do dia de hoje.

Recorde-se que os 23 suspeitos, alegadamente afetos à claque 'Juventude Leonina' respondem a acusações de introdução em lugar vedado ao público, ameaça agravada, ofensa à integridade física qualificada, sequestro, dano com violência, detenção de arma proibida agravado, incêndio florestal, resistência e coação sobre funcionário e também de um crime de terrorismo.