Históricos costa-riquenhos esgrimem argumentos para convencer Bryan Ruiz

Alajuelense, Herediano e Saprissa de olho no craque

• Foto: Direitos reservados

A escassos meses de se tornar um jogador livre para negociar o seu futuro com qualquer outro clube, o criativo costa-riquenho Bryan Ruiz começa a agitar o mercado de transferências, especialmente no seu país natal. É que, ainda que o jogador do Sporting tenha admitido que a sua vontade passa por continuar a jogar na Europa, os mais importantes clubes do seu país estão de olho na possibilidade de conseguirem contratar aquele que é visto como um dos melhores jogadores da história daquele país.

Segundo o 'La Nación', Alajuelense, Herediano e Saprissa estão bastante interessados na situação do médio ofensivo de 32 anos, estando dispostos a colocar em cima da mesa as mais diversas cartadas no sentido de convencer o jogador, que como se sabe está colocado de parte por Jorge Jesus desde o final da temporada passada. Ainda assim, de acordo com aquilo que o jornal costa-riquenho escreve, a ideia dos três clubes passa por receber Bryan apenas por seis meses, de modo a que o capitão da seleção garanta ritmo competitivo de olho no Mundial'2018.

Eis os argumentos de cada uma das equipas

Alajuelense - entende que Bryan Ruiz é um jogador da casa. Formado no clube, o criativo seria um jogador bem-vindo ao emblema de Alajuela, até porque mantém uma boa relação de amizade com o treinador Wílmer López. "Temos uma relação à distância, mas de bastante proximidade. Tem as portas abertas para o que quiser", disse o técnico esta quarta-feira.

Herediano - possui nos seus quadros (ainda que de momento esteja emprestado) o avançado Yendrick Ruiz, irmão do jogador do Sporting. Essa seria a cartada mais forte que tem para jogar, procurando convencer o criativo com a possibilidade de atuar ao lado do seu irmão mais novo. "Temos 50% da família Ruiz. É uma questão de se negociar. Só ouvi o Yendrick a dizer que é herediano de coração e se o Bryan quer jogar ao lado do irmão, então tem de ser com o Herediano", atirou Jafet Soto, diretor-geral do clube.

Saprissa - é a única que não tem qualquer ligação direta ao jogador. Oferece-lhe o papel de peça fundamental, mesmo que tenha passado numa equipa rival. "Aqui já jogaram muitos jogadores da Alajuelense e sempre fizeram as coisas bem. Não tenho dúvidas de que este seria o caso do Bryan", referiu Evaristo Coronado, diretor do clube.

Por Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.