O ex-futebolista internacional português Hugo Viana, formado no Sporting, considerou esta quarta-feira "vergonhosa" a situação vivida na Academia de Alcochete, em que os jogadores leoninos foram agredidos por adeptos.

"Ontem [terça-feira] foi feio, vergonhoso, não só para o clube, mas para o futebol português", disse o antigo médio, que representou o Sporting desde os juvenis até aos seniores, antes de se transferir para o Newcastle.

Na terça-feira, cerca de 50 pessoas, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia do Sporting, em Alcochete, e, depois de terem percorrido os relvados, chegaram ao balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic, assim como o treinador Jorge Jesus e outros membros da equipa técnica.

Hugo Viana disse nunca ter vivido cenário semelhante, revelando que por vezes, perante resultados menos bons, os capitães falavam com elementos das claques, mas sem que tal configurasse situações deste tipo.

"É normal, quando há esse diálogo entre adeptos e jogadores, muitas vezes até positivo. Foi muito para além do diálogo", acrescentou o antigo futebolista.

Para Hugo Viana, o estado do plantel do Sporting para o jogo de domingo será certamente diferente, até porque a equipa só tem previsto treinar na sexta-feira, e estará física e psicologicamente longe do seu melhor.

"Também vi que só vão começar a treinar na sexta-feira, será complicado do ponto de vista físico e em termos psicológicos imagino que estejam, como dizia o Bas Dost 'vazios'", disse.

Para o antigo médio, uma coisa é certa, o Sporting não ganhou nada, mas os acontecimentos de terça-feira fazem com que os seus jogadores sejam os campeões da Liga, "depois de terem passado pelo que passaram".

Autor: Lusa