Jesus: «A uns fingia que não ouvia, a outros fingia que não via»

Cinco jogadores pediram para sair e técnico teve de... improvisar

Piccini foi um dos jogadores que pediu a JJ para sair
• Foto: Vítor Chi

Jorge Jesus reconheceu que a equipa do Sporting acusou o cansaço este domingo diante do Estoril, revelando que, nos instantes finais da partida, cinco jogadores lhe pediram para ser substituídos. Ora, nessa fase, o técnico dos leões apenas tinha uma troca para fazer... pelo que acabou por ter de arriscar, naturalmente. Já em relação à entrada forte em jogo, JJ reconhece que foi importante começar o encontro com os dois golos marcados.

"Eu já tinha previsto, já tinha sentido que era muito importante nós fazermos golos na primeira meia hora. Foi isso que eu disse à equipa. Nós fizemos 6 jogos em 21 dias. Sabia que a equipa não tinha capacidade para ser uma equipa com velocidade de jogo, com intensidade defensiva. Para além dos jogos, fizemos viagens, mudanças de horários e os jogadores não são máquinas. E, para além do mais, mudei pouco. Entrámos muito forte, fizemos dois golos muito bem. A equipa esteve bem até ao intervalo com essa vantagem. Na segundo parte fui jogando com o resultado e com o cansaço dos jogadores. Havia muitos jogadores a darem-me sinais de que já não dava, para sair. A alguns fingia que não ouvia, a outros fingia que não via. Porque tem sido um mês de agosto diabólico e sempre com vitórias, felizmente. Contra uma boa equipa do Estoril, que esteve uma semana a preparar-se para o golo, fresquinha. Os meus parabéns aos jogadores do Sporting", disse, à SportTV +.

Depois, à Sporting TV, Jesus abordou o mesmo assunto e revelou os jogadores que lhe pediram para sair. "Fizemos seis jogos em 21 dias, com viagens e fusos horários diferentes pelo meio. Sabia que se não fizessemos na primeira parte, dificilmente faríamos na segunda, porque a equipa está esgotada. É claro que corre, mas não corre com velocidade, não pensa com velocidade, não executa com velocidade. É um cansaço físico e emocional. Com o resultado em 2-0 ajudou um pouco e os adeptos do Sporting também quero agradecer-lhes, pois perceberam como estava o jogo, como eu, e puxaram pela equipa. Sentiram que os jogadores precisavam de uma força externa. Mesmo cansados, os jogadores sentiram que tinham de pôr a língua de fora. E vocês não viram, mas nos minutos finais cinco jogadores pediram para sair: o Piccini, o Bas, o Gelson, o Marcos e o Batta. Cinco a pedir para sair e eu só podia tirar um! Aguentei a substituição até ao fim... e felizmente correu bem", reconheceu.

Uma coisa é certa na ótica de Jesus, o seu plantel tem apresentado uma capacidade de sacríficio de assinalar: "Claro que sim! Quando não estás fresco, tens de ir buscar outras coisas à tua capacidade emocional. Vais buscar alma, espírito de sacrifício. Tens o corpo esgotado, mas como tens os níveis emocionais elevados, pois temos ganho em jogos bens conseguido, isso ajuda a ir buscar reservas. E, recordo, os adeptos foram espectaculares".

Por André Ferreira e Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.