João Mário, o craque que mexe os cordelinhos no leão

É um dos futebolistas com mais assistências na Liga NOS e fundamental na manobra da equipa

• Foto: Hélder Santos

A goleada do Sporting ao Nacional (0-4), que permitiu o regresso à liderança isolada da Liga NOS, voltou a ter o contributo do goleador Slimani - mais dois tentos - mas também, e uma vez mais, do craque invisível deste leão: João Mário. Aos 23 anos, o médio está a realizar a melhor temporada da ainda curta carreira e ontem, para além de ter faturado, voltou a providenciar mais uma assistência para os colegas. André Carrillo, o dono da ala direita no início da época, há muito que está esquecido em Alvalade, por força da afirmação do internacional português.

Se no verão existiam dúvidas acerca do lugar de João Mário na equipa - William, Adrien e Carrillo eram indiscutíveis -, atualmente esse tema não tem qualquer discussão. O camisola 17 é dono e senhor do lado direito do ataque verde e branco e os seus números confirmam a sua importância: a juntar aos três golos no campeonato estão 8 assistências, que o colocam no terceiro lugar desta contabilidade, ao lado de Jonas e apenas atrás de Gaitán (9) e Layún (13). Ou seja, João Mário esteve diretamente envolvido em mais de 23 por cento dos golos do Sporting neste campeonato (um total de 47).

Mais do que números

O maior cartão de visita de João Mário não estará, porém, nas estatísticas. O médio assume preponderância na manobra da formação orientada por Jorge Jesus, tanto a nível ofensivo como defensivo, sem que tal se revele nas estatísticas mais visíveis. Segundo os dados da GoalPoint, na Choupana assinou quatro desarmes e ainda colocou, por duas ocasiões, os colegas em situação de golo (para além do canto para o cabeceamento certeiro de Slimani); terminou com uma percentagem de acerto de passe superior a 87 por cento (num total de 70 realizados) e tocou 102 vezes no esférico.

Dados a que normalmente é atribuído pouco relevo mas que resumem aquilo que é João Mário neste Sporting: um elemento que dá criatividade ao ataque, que fecha no meio-campo e na ala, que joga e faz jogar os companheiros, com a qualidade técnica que lhe é reconhecida e que lhe permite, como sucedeu ontem, atuar igualmente nas costas do ponta-de-lança.

Por João Socorro Viegas
22
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.