José Peseiro e o Arsenal: «Estratégia não pode ser de ego do treinador»

Treinador quer roubar bola ao Arsenal mas admite superioridade teórica do adversário

• Foto: Lusa

José Peseiro admite que o Arsenal é superior ao Sporting mas deixou claro que os leões vão entrar em campo na quinta-feira com o objetivo de ganhar o jogo e assumir a liderança do respetivo grupo na Liga Europa. O técnico leonino deu conta da chamada de Mathieu a jogo mas sublinhou que Bas Dost, apesar, de já ter treinado, não está ainda pronto.

Podia ser um jogo da Champions?
"Quer da parte de Arsenal, quer do Sporting. São equipas de Champions que estão na Liga Europa, dois clubes com dimensão internacional, não só pelos resultados mas pela massa adepta e força comercial também. Sabemos o poder do Arsenal mas queremos vencer e ficar em primeiro. É um passo importante na passagem."

Treinador indeciso, segundo Cintra?
"Tivemos desde o início a convicção do que queríamos e tivemos desde início que só iríamos buscar jogadores que fossem mais-valias, para ser em quantidade era nos anos antes. Quando decidi, decidi bem. Até agora tenho a certeza que decidimos bem. E decidi com convicção nem dúvidas. Dissipei as dúvidas na defesa do Sporting, na formação de um plantel que se queria mais rico mas não apenas para ter mais jogadores."

Bas Dost reintegrado e pronto?
"Não, Mathieu está, apesar de não ter treinado mas está, está convocado. Dost é muito cedo, treinou pela primeira vez com a equipa em dois meses. Fez para estar com a equipa, é o primeiro momento, de aquecimento. Esperamos que recupere o mais depressa possível. Clinicamente está curado, falta agora a evolução normal de quem esteve parado dois meses. Seria impossível estar pronto."

Peseiro: «Podemos não ter os mesmos recursos que Benfica e FC Porto mas seremos equipa mais aglutinada»

Espera que a equipa jogue bem?
"Disse que era mais difícil jogar bem em função do contexto, com as muitas alterações contra o Loures. Queremos fazer uma boa exibição. Temos 11 jogos realizados com 8 vitórias e uma derrota imerecida em Braga e outra num contexto muito específico em Portimão. Queremos jogar melhor e isso é um processo. Sabemos o caminho a percorrer."

Receita para ganhar
"Vencer tem mais mérito amanhã. Não é pelo Arsenal ter ganho vários jogos seguidos que nos tira a ambição. Mas sabemos que é uma equipa muito boa. É estarmos muito assertivos a defender, coesos, empenhados, jogar em transição mas também ter iniciativa."

Sporting a entrar forte?
"Queremos entrar forte. Estamos preparados para tudo o que possa acontecer. Se conseguirmos ter mais bola, sendo que não acredito... temos de ser realistas. Só por ironia. Mas podemos ter bola, não tanta mas podemos ter. Queremos enfrentar o Arsenal olhos nos olhos. A estratégia não pode ser de ego do treinador, tomar conta do jogo e ser mais ofensivo... isso seria aumentar meu ego, outra coisa é alimentar a realidade do jogo e da equipa."

Reação após jogo em Loures
"Temos o plantel, face a todos os condicionalismos, que construímos. Amanhã queremos vencer e contamos com apoio dos adeptos."

Grande golo do Arsenal. Quantas vezes viu? Manual do contra-ataque perfeito?
"Não quero ver um golo do Arsenal na minha baliza. Quem fez o passe foi o Ozil e acho que ele não vai jogar amanhã. É preciso reduzir os espaços àqueles jogadores que têm aquela magia."

Como foi reconstruir o clube?
"Foi importante e fantástico, com as dificuldades que se apresentaram. Foi um desafio, para muitos seria um risco. Voltar a este clube depois de não ter vencido. No fundo, era importante fazer do clube um espaço de aglutinação. Jogadores têm dado o exemplo. No momento mais trágico o clube merecia essa resposta da nossa parte. Estamos a vencer este desafio."

Como juntou os jogadores depois do que aconteceu?
"Com trabalho diário, muita conversa individual e coletiva, ouvindo os jogadores, ouvindo o que mais os tinha marcado, tentanto com a administração restituir níveis de confiança. Foi duro, esperando pelo regresso de alguns que rescindiram, construindo a equipa de outra forma; criando laços de união. Colocaram em causa a segurança e aceitação por parte dos adeptos. Não passei por aquele problema, tinha apenas retratos do que tinha acontecido. Jogadores têm dado prova até agora de profunda aglutinação. Em Portimão foi quando corremos mais, para quem levantou dúvidas. Jogadores estiveram sempre unidos e deram prova disso. Estes jogadoes podem não ter os mesmos recursos de Benfica ou FC Porto mas será uma equipa tão ou mais aglutinada que Benfica e FC Porto. Esta equipa tem dado tudo pelo clube."

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.