Jovem chinês do Sporting lembra o dia em que foi chamado para travar Bruno Fernandes e Mathieu

Jogador natural de Hong Kong falou da sua experiência no clube de Alvalade

Ng Yee-sun tem 17 anos, chegou ao Sporting há quase dois anos, mas mesmo assim já viveu momentos para mais tarde recordar. Integrado na equipa de juniores, o guarda-redes ainda não se destacou dentro do campo - até porque a sua integração nos leões apenas foi oficializada no início do mês -, mas a sua envergadura chama à atenção de todos, mercê dos seus quase dois metros. E talvez por isso tenha sido, ainda na época passada, o escolhido para ajudar Bruno Fernandes e Mathieu a testar a pontaria. Uma história que o próprio recordou à imprensa do seu país, numa entrevista na qual se mostrou encantado com toda a experiência.

"Naquele dia estava a treinar com os juniores e um dos adjuntos da equipa principal veio ter connosco e disse que precisavam de um guarda-redes do lado onde os seniores estavam a treinar. O meu treinador de guarda-redes virou-se para mim 'Sun, vai com eles'. Estava muito entusiasmado, porque foi a primeira vez que estive com o Bruno e o Mathieu. Foi uma experiência especial. Mesmo pelo Mathieu, um defesa central que jogou pelo Barcelona. É um bom defesa, mas é muito mais do que isso, é um excelente avançado", atirou o jovem guarda-redes, em declarações ao jornal 'South China Morning Post'.

"Na minha equipa sou o único asiático. A maior parte da equipa é da Europa, América do Sul e África. Representam as suas nações ao mais alto nível e têm imensos troféus. Eu apenas quero provar o meu valor e mostrar que se trabalhares no duro somos todos iguais. Nós asiáticos até podemos ser melhor do que eles", frisou o guardião, que atribui aos seus pais uma grande responsabilidade pela possibilidade estar a perseguir os seus sonhos: "A maior parte das famílias em Hong Kong querem que os seus filhos sejam advogados ou médicos, mas o futebol é a minha paixão e sempre quis ser futebolista profissional. E os meus pais deixaram-me perseguir esse sonho".

O início de um sonho que obrigou a derrubar muitas barreiras, a começar desde logo pela burocracia. "O meu primeiro ano foi passado em conversações com o governo, a tratar de papelada e da questão da residência. No segundo ano tratei dos papeis e a FIFA iniciou o processo. Demorou imenso tempo, mas valeu a pena. Estou muito honrado de fazer parte do Sporting, uma equipa que teve jogadores muito bons, como o Cristiano Ronaldo, Figo ou Nani. É uma plataforma muito boa para evoluir", assumiu o jogador, que apenas no início deste mês viu a FIFA oficialmente confirmar o seu estatuto de jogar do Sporting.

E quanto a objetivos? "Primeiro é chegar à equipa principal e jogar pelo Sporting. Quero dar tudo de mim. O meu sonho sempre foi jogar numa das principais ligas europeias. E mesmo parecendo que tive um arranque bem sucedido, é tudo muito imprevisível. Hoje podes ser um bom jogador, mas amanhã nunca se sabe".

A finalizar, o guardião chinês assume estar a esforçar-se para aprender a falar português. "Passo imensas horas na Academia, mas continuo a estudar. Já consigo comunicar com os meus treinadores, colegas e amigos. Comecei a ter aulas de português mal tive oportunidade e os meus colegas até se mostram muito contentes por termos a possibilidade de comunicar entre nós".

Por Fábio Lima
3
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0