Julgamento do ataque à Academia: Arguido iliba Mustafá e recorda conversa com William

Decorre mais uma sessão no Tribunal de Monsanto

Na 34.ª sessão do julgamento do ataque à Academia de Alcochete, o arguido Valter Semedo sublinhou no seu depoimento que Mustafá de nada saberia, recordando o que disse a William Carvalho naquela tarde de 15 de maio de 2018.

"Ele não aceitava (que fôssemos). Algumas pessoas só vão a alguns eventos se souberem que vai o Mustafá", afirmou Valter Semedo, alegando que Mustafá nunca iria aceitar o plano da visita a Alcochete.

Já sobre a entrada na ala profissional da Academia, Valter Semedo revelou a conversa com William: 'Valter o que é que é isto?, perguntou ao que respondi: Não sei, vínhamos aqui falar com vocês e mostrar o descontentamento. O William dizia: para quê que é isto? Eu tinha baixado a t-shirt da cara e ele reconheceu-me. Levou-me para as casas de banho e ficámos sozinhos. Disse que tinha sido agredido e que irmos falar era normal, mas que não era preciso bater", recorda. 

"Entretanto, há um imenso barulho, a única coisa que passo a ouvir é o alarme. Olho e vejo que não está ninguém. Disse-lhe: 'depois falamos, tenho que me ir embora'. Começo a correr para a saída e ele corre atrás de mim. Disse para esperar, continuamos a falar. O Fábio Coentrão aproximou-se de nós. Disse que depois falávamos sobre isto. Saio pela porta de vidro e vou-me embora", descreve.

Valter Semedo pede desculpa a "todas as vítimas, a todos os sportinguistas, à família por tudo o que fez passar, ao tribunal e a todos os portugueses".

1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.