Juve Leo e Directivo recebem ordem de despejo do Sporting

Claques dizem ter recebido carta do clube a ordenar que entregassem os locais onde têm as respetivas sedes

• Foto: Miguel Barreira

A Juventude Leonina e o Directivo Ultras XXI revelaram este domingo que o Sporting os notificou (na passada sexta-feira) para abandonarem as respetivas sedes num prazo de cinco dias.

Em comunicados individuais, as duas claques rejeitam acatar esse pedido, sublinhando que nem clube ou SAD são donos desses mesmos locais.

Recorde-se que o Sporting cancelou, em outubro do ano passado, o protocolo celebrado com estas duas as claques.

O comunicado da Juve Leo:

Para esclarecimento de toda a opinião pública, e em particular, dos associados da Associação Juventude Leonina, vimos informar o seguinte:

1 Na passada sexta-feira, foi esta Associação, notificada por meio de carta registada, com aviso de receção, pela Direção do Sporting Clube de Portugal e pela Administração da Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, para que no prazo de 5 dias, entregássemos a estas, as instalações onde se situa a sede da Associação Juventude Leonina, bem como, de todos os espaços por ela ocupados para a realização e preparação de faixas, bandeiras, coreografias, frases, reuniões, etc;

2 Perante isto, a Juventude Leonina vem relembrar a Direção do Sporting Clube de Portugal e a Administração da SAD, que os espaços que a Associação Juventude Leonina ocupa, designadamente a sua sede, não são pertença do Sporting Clube de Portugal, nem da administração da SAD, pelo que, não reconhecemos legitimidade, nem o direito de exigirem que entreguemos os referidos espaços, nomeadamente, a sede da Associação Juventude Leonina;

3 Durante todos estes meses, afetados pela Pandemia do Covid-19 e perante todas as limitações que nos foram impostas pela DGS, esta Associação não parou de trabalhar, tendo apoiado dezenas de famílias e instituições que passaram e continuam a passar por várias dificuldades. Cumprimos assim o também nosso papel enquanto Associação;

4 Mesmo perante esta pandemia e com a proibição de adeptos nos estádios, nunca deixámos de apoiar a nossa equipa de futebol, tendo marcado presença em todos os jogos realizados, com frases de apoio e incentivo aos nossos jogadores, que enquanto tiverem atitude, dignificarem e honrarem a camisola verde e branca e o símbolo do leão rampante, terão por parte da Associação Juventude Leonina, o nosso total apoio, respeitando sempre as medidas da DGS em vigor;

5 Perante tudo o que elencámos nos pontos anteriores, nunca nos negámos no apoio às equipas do Sporting Clube de Portugal, mas também não escondemos, que existe uma divergência, que não terá solução, com a atual Direção do Sporting Clube de Portugal, pelo que não baixaremos a guarda e continuaremos a lutar e a defender o grande Sporting Clube de Portugal;

6 - Constatamos que Frederico Varandas e seus comandados, não se esqueceram da Associação Juventude Leonina, voltando de novo a apontar o dedo aos grupos organizados, quando tem no seio do clube, problemas gravíssimos para resolver.

7 Verificamos que no Sporting Clube de Portugal, continua a reinar a desorganização total, que já existia antes da pandemia e que continua a agravar-se dia após dia, com o nome do Sporting Clube de Portugal, todos os dias nas bocas do mundo pelos piores motivos;

8 Uma direção que vem da pior época desportiva de sempre e que se orgulha de ter apresentando uns míseros 12M de lucro, mas que deve mais de 12M ao SC Braga por um treinador, não pondo em causa a qualidade do mesmo. Uma direção que continua a aumentar a dívida do clube à SAD, a aumentar as dívidas a fornecedores e a faltar ao pagamento a jogadores, já para não falar da desvalorização do plantel e da venda de jogadores a preço de saldo, mas continua-se a aumentar os colaboradores e respetivos ordenados, mas a desculpa continua a ser Alcochete e a herança pesada, que o próprio Salgado Zenha acabou por desmentir, pois não encontraram qualquer buraco nas contas;

9 Perante tudo isto, continuamos a estranhar, que a preocupação de Frederico Varandas, continue a ser os espaços ocupados pela Associação Juventude Leonina;

10 À nossa equipa de futebol profissional e a todas as equipas que representam o Sporting Clube de Portugal, mais não exigimos de que dignifiquem, horem e respeitem a centenária história do Sporting Clube de Portugal;

11 A todos os Sportinguistas um apelo, participem ativamente, na defesa do Sporting Clube de Portugal, compareçam nos momentos de decisão e coloquem o Sporting Clube de Portugal acima de tudo;

12 Contra tudo e contra todos, NÓS ESTAREMOS SEMPRE CÁ!

UM DIA JUVE LEO, JUVE LEO ATÉ MORRER!
SPORTING SEMPRE!


O comunicado do DUXXI


A Associação Directivo Ultras XXI, na qualidade de Grupo Organizado de Adeptos (GOA) e de Associados do Sporting Clube de Portugal, vem, pelo presente meio, informar os seus Associados e o público em geral do seguinte:

1) Na passada 6.ª feira, foi esta Associação novamente notificada, por meio de carta registada com aviso de recepção, remetida pela Direcção do Sporting Clube de Portugal e pela Administração da Sporting SAD, para, no prazo de 5 dias, desocupar e entregar "() todos os locais utilizados pela Associação Directivo Ultras XXI, livres de pessoas e bens, nomeadamente o local onde se situa a sede da Associação e todos os locais utilizados para preparação e armazenagem de materiais relacionados com as coreografias, faixas, preparação de eventos e reuniões da Associação.";

2) Vemo-nos assim na obrigação de relembrar que, para que a Direcção do Sporting Clube de Portugal e a Administração da Sporting SAD possam sequer pensar em ordenar a esta Associação a entrega de um qualquer espaço, é necessário que o mesmo seja propriedade das referidas entidades, o que manifestamente não sucede com "todos os locais utilizados para preparação e armazenagem de materiais relacionados com as coreografias, faixas, preparação de eventos e reuniões da Associação.";

3) Nomeadamente, reitera-se que tal não sucede com o espaço localizado junto ao Estádio José de Alvalade, onde os membros da Associação Directivo Ultras XXI se reúnem e que corresponde à sua sede social;

4) O referido espaço, como deveria ser do conhecimento da Direcção do Sporting Clube de Portugal e da Administração da Sporting SAD, não é propriedade de nenhuma destas entidades, pelo que as mesmas não possuem legitimidade para ordenar a esta Associação que a entrega do mesmo lhes seja realizada;

5) Reiteramos assim que, caso alguma das referidas entidades pratique, de forma ilegal, actos tendentes ao esbulho violento do referido espaço, no sentido de se apropriarem ilegitimamente do mesmo, esta Associação agirá em conformidade, recorrendo aos meios legais ao seu dispor para fazer cessar, cautelar e definitivamente, a violação dos seus direitos;

6) Posto isto, não podemos deixar de registar o facto de, volvidos diversos meses desde as últimas ameaças e exigências, e após esta Associação já ter comunicado, em privado e publicamente, a sua posição jurídica sobre o assunto, a Direcção do Sporting Clube de Portugal e a Administração da Sporting SAD, representadas pelo Dr. Frederico Varandas, voltarem a insistir nas suas despropositadas exigências;

7) Durante os últimos meses, nomeadamente durante o período de confinamento obrigatório decretado pelo Governo, esta Associação nunca deixou de trabalhar em prol de quem, sportinguista ou não, se viu confrontado com uma necessidade extrema de auxílio, cumprindo assim a função social que a norteia e caracteriza desde a sua fundação;

8)Após o confinamento, e apesar de todas as limitações impostas, esta Associação nunca deixou de apoiar a equipa de futebol profissional que representa as cores do Sporting Clube de Portugal, fazendo-o com sentido de responsabilidade cívica e respeitando as regras vigentes;

9) Durante todo este período, e não obstante as divergências insanáveis que são do conhecimento público, face a uma situação de excepção, agimos de forma excepcional e, com o nosso silêncio, promovemos a paz e a serenidade essenciais para que esta Direcção do Clube e Administração da SAD pudessem exercer as suas funções num cenário económico e social único e imprevisível;

10) Fomos, assim, um agente positivo no seio de uma indústria onde sociedades desportivas e dirigentes, ignorando o período difícil que a Humanidade está a enfrentar, assim que puderam, voltaram de imediato aos típicos ataques e lavar de roupa suja em público que são seu apanágio;

11) Por sua vez, aquilo a que temos assistido desde então, no seio do nosso Clube, é o continuar do desgoverno total que já pautava a actuação dos órgãos sociais do Clube e da SAD antes da pandemia e que era motivo de forte contestação por parte dos seus associados e adeptos;

12) A conclusão da pior época desportiva de que há memória, o acumular de dívidas e de faltas de pagamento a clubes e jogadores, a multiplicação dos processos judiciais contra a Sporting SAD, o aumento da dívida do Clube à SAD, os enxovalhos públicos diários pela falta de capacidade de honrar os compromissos assumidos, a continuação da política de enfraquecimento da equipa profissional de futebol, a continuação da desvalorização de importantes activos da Sporting SAD, o pagamento de montantes recordes de comissões na compra, venda, empréstimo e rescisão de jogadores e a reiterada desculpabilização desta actuação com a já conhecida "herança pesada";

13) A este propósito, e considerando o que vem explicitado no último Relatório e Contas tornado público, verificamos com indignação, mas nenhum espanto, que, com uma suposta herança tão pesada para resolver, esta Administração da Sporting SAD conseguiu a proeza de, por exemplo, aumentar as suas dívidas a fornecedores enquanto, ao mesmo tempo, continua a aumentar exponencialmente o número de colaboradores e os respectivos encargos remuneratórios, e de apresentar resultados positivos à custa de não pagar o que deve, a quem deve;

14) Afigura-se, assim, ser perfeitamente incompreensível que, com tantos problemas para resolver interna e externamente, a tentativa de apropriação da sede desta Associação seja uma prioridade para o Dr. Frederico Varandas e que o leve a preocupar-se mais em antagonizar este grupo de Associados do Sporting Clube de Portugal do que em parar de arrastar o bom nome do nosso Clube na lama como o tem vindo a fazer sucessiva e ininterruptamente;

15) Registamos com essa sua actuação que o mesmo não se esqueceu de nós, como nós garantimos não nos esquecemos de todo o mal que fez e continua a fazer ao nosso Clube e a quem verdadeiramente ama e sofre pela listada verde e branca;

16) Por último, uma mensagem para a equipa de futebol profissional do Sporting Clube de Portugal, que disputa hoje o nosso tão prestigiado Troféu Cinco Violinos: respeitem e honrem a nossa histórica camisola, dêem tudo em campo e continuarão a ter o nosso apoio incondicional, em qualquer lugar e de qualquer maneira, para vos ajudar a vencer!

17) Façam-nos o que fizerem, nós continuamos aqui, presentes pelo Sporting, Sempre!


A Associação Directivo Ultras XXI

Por Record
91
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.