Luís Natário: «União em torno da direção para festejar o título»

Antigo dirigente rejeita ser opositor de Bruno de Carvalho

• Foto: Fernando Ferreira

Luís Natário, secretário da mesa da Assembleia-Geral do Sporting, na direção de Godinho Lopes mas eleito nas listas de Bruno de Carvalho, rejeita liminarmente fazer parte de uma alegada oposição a Bruno de Carvalho. "Há bastante tempo que o meu nome vem aparecendo nas notícias, na comunicação social, mas decidi que não devo falar porque entendo que o clube precisa de estabilidade e paz emocional. E tem os seus dirigentes para poderem falar porque são eles as pessoas ideais para o fazer. Acontece que estive fora do país e quando cheguei fui confrontado com diversos órgãos de comunicação social a vincular o meu nome a um jantar que seria de oposição a Bruno de Carvalho. Portanto, está aqui em causa o meu nome, a minha honra, o meu pensamento sobre o Sporting", argumentou.

O antigo dirigente admite que "existem jantares entre sportinguistas", mas explica que os mesmos "acontecem de seis em seis meses e desde 2011". Ou seja, não foram criados com o intuito de preparar uma lista com vista às eleições do próximo anio. "Existiram jantares; neste caso, um jantar, há cerca de quinzes dias. Criámos um grupo que se reúne de seis em seis meses desde 2011. Uns concordam com a atual direção, outros não. Mas são jantares de sportinguistas em que se discute o Sporting", sublinha.

"Quando há pessoas que não concordam com o rumo que a atual direção definiu para o Sporting, é natural que se aproveitem de um jantar onde se reúnem diversas fações, pessoas com pensamentos diferentes. Mas o que quer a grande maioria das pessoas que estavam naquele jantar é união do clube em torno da direção.

Mais do que falar em eleições, estamos a dois meses de podermos ganhar um título, de sermos campeões nacionais, que é o que todos nós ambicionamos. Tem de haver uma união muito forte em torno da direção do Sporting. Foi essa a conclusão que saiu desse jantar", garante o advogado.

Luís Natário acredita estar a ser usado como veículo de desestabilização dada a sua boa relação com líder máximo do Sporting. "Fiz parte da AG eleita pela lista de Bruno de Carvalho (2011) e continuo a ser muito próximo de Bruno de Carvalho. É natural que possam ter interesse em colar-me à oposição para desestabilizar. Não é o que se passa, de forma alguma", reforça.

Três anos depois da eleição dos atuais corpos sociais, Luís Natário faz um balanço positivo, apesar das previsões menos otimistas que possam ter sido feitas. "Há três anos, o clube mergulhava numa crise profunda, tanto em termos desportivos como financeiros. Tivemos os piores resultados desportivos de sempre e, financeiramente, estávamos muito, muito em baixo. A situação do Sporting era mesmo muito preocupante, de nem sequer poder cumprir com os ordenados dos três grandes. Passados três anos, o Sporting luta para ser campeão, para entrar na Liga dos Campeões, tem os ordenados em dia, os passes foram recuperados, temos um ativo muito mais valorizado, os jogadores tornaram a ir às seleções. Só não vê as diferenças quem não as quer ver. Não faz sentido. Devemos estar juntos da direção para festejarmos o título dentro de dois meses", repetiu, apelando à união, em entrevista à Sporting Tv.

Por António Adão Farias
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.