Madeira Rodrigues: «Não me arrependo, mas esperava um resultado maior»

Antigo candidato enviou mensagem a Bruno de Carvalho, mas ainda não o felicitou pessoalmente pela vitória

• Foto: Pedro Simões

Pedro Madeira Rodrigues fez, à margem da tomada de posse de Bruno de Carvalho como presidente do Sportigng, um breve balanço da campanha às eleições do Sporting. O antigo candidato garantiu que não se arrepende de ter concorrido ao escrutínio, mas confessou que esperava "um resultado maior".

"Não me arrependo nada, mesmo nada. Foi um gosto fazer esta campanha, conviver com tantas centenas de sportinguistas, ficar a amar ainda mais o meu clube. Nada, de todo. Acho que deixei uma marca positiva para o nosso clube", argumnetou Madeira Rodrigues, revelando não ter ainda conseguido felicitar pessoalmente Bruno de Carvalho, pela vitória. 

"Tentei ligar-lhe logo no dia das eleições e depois mandei-lhe uma mensagem. Espero hoje [quarta-feira] poder dar-lhe os parabéns pessoalmente", assegurou o candidato, de 45 anos, relembrando e saudando a equipa que juntou em torno de si para concorrer às eleições de 4 de março.

"Vai haver mais exigência porque estive presente, porque dei a cara e juntámos uma equipa fantástica à nossa volta, gente boa. Estou a lembrar-me do Bölöni, do Delfim, do Juande Ramos, toda a nossa equipa de direcção, da Assembleia Geral... Juntámos aqui uma equipa muito boa. O Sporting tem gente muito boa".

O resultado, no entanto, não foi aquele que Madeira Rodrigues esperava. O antigo candidato reconheceu que esperava outro resultado.

"Sou um optimista por natureza, esperava um resultado maior, mas o que interessa é o que foi e os sportinguistas votaram bem, com certeza. Agradeço muito às pessoas que confiaram e votaram em nós, mas ficou obviamente aquém das expectativas".

Sobre o futuro, Madeira Rodrigues garante estar à procura de trabalho, depois de ter deixado o seu emprego para se lançar na corrida ao Sporting.

"Estou à procura de trabalho, estou numa fase diferente da minha vida. Saí do trabalho onde estava, que era muito confortável, com uma equipa fantástica, era um trabalho que fazia com muito gosto... Como disse nos dias das eleições, fechou-se uma porta... há-de abrir-se uma janela".

Madeira Rodrigues vai continuar, no entanto, atento à vida do clube e a apoiar o Sporting.

"Serei uma voz atenta, não quer necessariamente dizer crítica. Serei uma pessoa atenta, como qualquer sportinguista", asseverou. "Eu apoio as nossas equipas. Estou sempre a apoiar as nossas equipas, como sempre apoiei durante a campanha e como sportinguista há 46 anos".

(Atualizada às 20h03)

Por Bruno Fernandes e João G. Oliveira
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.