Morreu Mauricio Hanuch, ex-jogador do Sporting

Argentino tinha 43 anos e não resistiu a um cancro no estômago

O futebol está de luto. Morreu esta terça-feira, aos 43 anos, o antigo jogador do Sporting Mauricio Hanuch. El Turquito, como era conhecido, estava a tentar recuperar de um cancro no estômago.

O argentino  descobriu a doença no último verão depois de uma visita a Portugal. Sentiu-se mal no Porto, quando estava a fechar as transferências de Marchesín e Saravia, e de regresso ao seu país descobriu um tumor no estômago. Foi operado de urgência, perdeu 20 quilos e submeteu-se a várias sessões de quimioterapia, mas depois de ter apresentado sinais positivos acabou por sucumbir ao problema oncológico.

Natural de Ciudad Evita, em Buenos Aires, o extremo foi formado no Platense e ainda passou pelo Independiente antes de se transferir para o Sporting, em 1999/2000, onde se sagrou campeão. Acabaria por ser emprestado ao Estudiantes, após 15 jogos, tendo ainda passado pelo Santa Clara, em 2001/02. Até ao final da carreira representou ainda Badajoz, Olimpo, Talleres, Rio Branco, Belgrano, Nueva Chicago, Dínamo Tirana e, de novo, o Platense.

Os problemas de saúde do malogrado ex-jogador remontavam a finais de 2010, pouco depois de pendurar as botas, quando soube que sofria de insuficiência renal e recebeu um transplante da irmã. Em entrevista a Record, publicada a 1 de março, Hanuch explicou a origem do cancro. "Comecei por sofrer uma insuficiência renal. Os meus rins só funcionavam a 10 por cento. Fui internado de urgência e fiz hemodiálise. A minha irmã foi a dadora, porque era mais compatível, mas depois de nove anos a tomar medicação para cuidar dos rins, surgiram células malignas. E eu não sabia de nada. Em julho do ano passado, estava no Porto, a negociar as transferências do Saravia e do Marchesín, e senti-me mal. Quando regressei à Argentina, a Buenos Aires, fiz um exame gástrico e na endoscopia detetaram um tumor no meu estômago. Os médicos tiveram de fazer uma operação de urgência. A intervenção durou cerca de seis horas, conseguiram retirar o tumor, e passados 20 dias o resultado da biópsia foi negativo. Mas não pude evitar a quimioterapia", explicava El Turquito.

"Fui muito feliz a jogar futebol", disse ainda, recordando a passagem pelo Sporting. "Fui para o Sporting em julho de 2000, vindo do Independiente. Mas inicialmente não ia para o Sporting, pensei que assinaria pelo Benfica. O Jupp Heynckes, que na altura treinava o Benfica, foi à Argentina ver-me jogar e falou comigo. Viu vários jogos no país e acabou por contratar o Bossio [ex-guarda-redes]. Só depois apareceu o Sporting, que seis meses antes tinha vendido o Simão Sabrosa ao Barcelona. Estavam à procura de um extremo que pudesse jogar pela direita e perguntaram por mim ao Beto Acosta e também ao Mirko Jozic, que me conhecia porque tinha orientado o Newell’s Old Boys e joguei contra eles quando estava no Platense", relatava. 

A conquista da Liga em 1999/00 foi inesquecível. "O Sporting não vencia o campeonato há 18 épocas, mas nesse ano tinha uma grande equipa: Pedro Barbosa, Iordanov, Beto, Schmeichel, Acosta. Também tinham o Quiroga, Duscher, Kmet... Foi uma grande experiência, com grandes jogadores. Nunca esquecerei o título pelo Sporting."

Por Alejandro Panfil. Buenos Aires. Argentina e Vítor Almeida Gonçalves
8
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0