Nani está de regresso ao Sporting e foi com orgulho que falou do passo que agora dá.  "É sempre bom voltar a casa, uma casa que bem conheço e onde me sinto muito bem. Estou muito feliz", disse o jogador português na conferência de imprensa realizada esta quarta-feira em Alvalade

Nani volta ao Sporting a título definitivo e assina por duas temporadas. Segue ainda esta quarta-feira para estágio.

"As expectativas passam por muito trabalho, muita dedicação e muita ambição. Sabemos que o clube passou por uma fase complicada, mas nós estamos aqui para dar a volta e para ter a certeza que de hoje em diante as coisas possa melhorar a cada dia. Vou tentar dar o meu melhor em prol do clube e da equipa, para que possamos todos ser felizes. E no final termos consciência que trabalhámos bem e que fizemos uma boa época", afiançou

O extremo não esconde o desejo de voltar à Seleção Nacional, mas garante que não foi com esse propósito em mente que voltou a Alvalade. "Estivesse onde estivesse iria sempre pensar que estaria sempre à disposição do selecionador, assim ele decidisse. Mas a minha vinda para o Sporting foi uma decisão pessoal. Pelo que tenho vindo a sentir no futebol era importante voltar a ponto de partida, a casa, onde possa sentir-me acarinhado pela minha gente. Essas pessoas merecem, por isso estou aqui hoje, de corpo e alma, disposto a lutar por este clube e ajudá-lo a alcançar os seus objetivos."

O Sporting parte atrás dos principais rivais, será realista falar na conquista do título? "Devemos pensar em primeiro lugar em construir um grupo forte e decidido, ciente dos nossos objetivos e capacidades. Se tivermos um grupo coeso, tudo é possível. O mais importante é estarmos bem, como clube e equipa, porque se assim for conseguiremos dar boa resposta dentro de campo", assegura.

O jogador vai reencontrar José Peseiro e mostrou-se feliz por isso. "É sempre bom voltar a trabalhar com um treinador que faz parte da minha história. Foi o treinador que me lançou na 1ª Liga portuguesa e estou orgulhoso por poder voltar a trabalhar com ele", referiu, não querendo, depois, alongar-se sobre os incidentes verificados na Academia de Alcochete, em maio. "O que aconteceu é passado, todos já falaram, é um tema para encerrar. Estamos aqui para falar de coisas positivas e no futuro."

Inquirido se o seu regresso ao Sporting se ficou a dever á falta de propostas, Nani foi claro: "Tive muitas propostas, graças a Deus. Algumas delas aliciantes, mas preferi o Sporting por uma questão de orgulho, de palavra para mim mesmo e estou feliz. Podem dizer que quiserem, mas o que conta é o que sinto e o que quero. Estou muito feliz por esta aqui."