Ricciardi responde a Bruno de Carvalho: «A chupar no dedo ficaram os adeptos após imbecilidades desse senhor»

Banqueiro reage a acusações de BdC

• Foto: Vítor Chi

José Maria Ricciardi ficou chocado com o ataque que lhe foi lançado por Bruno de Carvalho via Facebook e recusa por completo qualquer intenção de mandar no atual presidente ou no clube, esclarecendo via Record que a única intervenção que teve em Alvalade nos últimos anos foi precisamente a tentar ajudar os líderes leoninos nas reestruturações financeiras ou nas negociações com a banca, algo que sucedeu bastante desde que o clube passou a SAD.

Quanto às acusações de Bruno de Carvalho, a resposta de Ricciardi é dura, mostrando não entender como é que o presidente do Sporting pode continuar a falar impunemente com tantos problemas em que envolveu o clube.
"A chupar no dedo ficaram 3,5 milhões de sócios e adeptos sportinguistas após as imbecilidades que esse senhor andou a fazer e que levaram à rescisão de nove dos melhores jogadores que o Sporting tem".

A resposta do banqueiro continua em tom musculado, reforçando uma ideia já defendida anteriormente, e apontando o dedo, ainda que apenas moralmente, ao presidente do clube no que respeita aos graves atos perpetrados por adeptos na academia de Alcochete.

"Esse senhor a quem um juiz já levantou a probabilidade elevada de ser o autor moral dos tristes e graves acontecimentos de Alcochete transformou-se num verdadeiro pesadelo para o Sporting e conforme anteriores declarações minhas, recordando o que foi dito também pelo seu amigo pessoal, dr. Eduardo Barroso, que dê entrada numa casa de saúde mental e que fazendo isso preste um grande serviço ao Sporting clube de Portugal".

Por Bernardo Ribeiro
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0