Rogério Alves: «Que o Frederico seja o presidente da nova era»

Acredita que Varandas pode mudar o rumo do clube

Rogério Alves foi esta segunda-feira apresentado como candidato à presidência da Mesa da Assembleia Geral do Sporting na lista de Frederico Varandas. O advogado mostrou-se orgulhoso com o convite e explicou o porquê de aceitá-lo.

Entusiasmo

"Gostaria muito que o Frederico fosse o presidente da nova era. De uma era em que o diálogo entre todos fosse a força motriz do novo Sporting, neste novo pedaço da sua existência. Precisamos de falar uns com os outros, de colaborar uns com os outros, de estarmos sintonizados no amor ao Sporting e abandonar aqueles atritos. Vamos conseguir ser unidos no interior para sermos imbatíveis para o exterior. Acredito que o Frederico pode protagonizar isso. O Sporting, sabemos, são 3,5 milhões de adeptos, que falam connosco na rua, manifestam os seus anseios, e depois temos os sócios dentro dos adeptos. Somos também felizmente muitos e iremos procurar ser cada vez mais. Recentemente deram uma demonstração cívica de comportamento exemplar, uma lição de que a democracia não é uma flor retórica para enfeitar manuais. Aceitei com entusiasmo este convite pelo meu amor ao Sporting e por entender que, se formos eleitos, temos um trabalho importantíssimo de manter os sócios como força motriz deste clube, de estar o mais próximo deles possível, sempre que for preciso dizer presente. Terei muito gosto em ser também alguém que contribui para essa unidade, para essa nova era, para que essa era, sem demagogia, seja uma era de sucesso, de vitória, de glória e esplendor."

Por que aceitou o convite?

"Aceitei o convite porque acredito nele, conheço a sua ligação ao Sporting. É um símbolo do Sporting, com uma competência universalmente reconhecida, dedicação, combatividade. Acredito que a competência, aliada à lucidez e a uma boa equipa, são receitas para o sucesso. Não secciono as pessoas por idades. Somos todos úteis. Mas há aqui que refrescar os métodos, as ideias, por exemplo consignando que os órgãos do Sporting não sejam forçosamente o órgãos da SAD. Que haja ideias novas e refrescantes, como colocar à disposição do conhecimento as declarações de rendimentos. Temos de fazer esta aposta na verdade, que é o grande antídoto contra os falsos profetas. Acredito que o Doutor Frederico Varandas, que teve a coragem de se anunciar como candidato, teve também a capacidade de se entregar a esta causa. Nós agora só podemos ter um futuro melhor.

Manter os sócios a par

"Um grande corpo que tem 3,5 milhões de adeptos e 170 mil sócios tem de manter os adeptos, os sócios e até terceiros sempre ao corrente da verdadeira situação do clube, e isso acontece quando é transmitida a verdade na integralidade. Não me interessa apontar o que correu mal antes, mas há uma coisa que é fundamental que não se repita, que é em vez de falarmos nas soluções, consumamos 99,9 por cento do tempo a dizer mal dos outros, a ameaçar com processos e expulsões. Isso não é só uma perda de tempo, é acima de tudo uma perda valor.
Interessa agora saber exatamente a situação em termos da auditoria que vai ser feita, que as equipas dos órgãos executivos divulguem aos sportinguistas a situação para depois procurarmos as soluções. Assim como no futebol se elogia as equipas que jogam com linhas próximas, aqui também a direção, os órgãos sociais e os sócios e adeptos têm de estar mais próximos num diálogo que permita sabermos o que se passa no clube."

Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.