Rogério Alves: «Respeito que Carlos Vieira defenda a sua dama»

Presidente da MAG diz que o que for suspeito deve ser investigado

• Foto: David Cabral Santos

Rogério Alves, presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, frisou à Sporting TV que tudo o que for suspeito nos resultados da auditoria deve ser investigado. O dirigente falou ainda da comunicação do clube, na qual tem visto progressos, e da posição de Carlos Vieira, antigo vice-presidente dos leões, entre outros temas.

Reação de Varandas à divulgação da auditoria

"Veio no tempo absolutamente certo. O Sporting é um clube brutal, temos milhões de adeptos em Portugal e no estrangeiro, temos cento e tal mil sócios. Vivem e vibram com o Sporting e têm o interesse em que as coisas corram bem, clube, modalidades, parte económica e futebol. Não podemos estar permanentemente no criticismo que chega a ser patético. O presidente diz uma coisa num dia, devia ter sido meia hora antes. O que o presidente disse é o que devia ser dito: vai abrir as vias de investigação para descobrir o que se passou. Estar a criar capital de queixa contra tudo o que se diz dificulta a tarefa de dirigir os destinos do Sporting. Foi a reação correta. Depois temos de ver em que medida os órgãos apuram ou não o que tiver de ser apurado."

Eventuais irregularidades devem ser investigadas

"Não me parece um bom hábito auditar sistematicamente o que já está auditado, mas foi feito, foi feito. A Comissão de Gestão tomou essa opção, está tomada. Como foi tornado público pela direção, há três ou quatro temas que causam perplexidade. Se se suspeita de alguma coisa, que se investigue, coloque-se o assunto na Polícia Judiciária, no Ministério Público, no Conselho Fiscal e Disciplinar. Mas também não vale a pena passar a vida a falar nesse tema. As dúvidas vão ser detalhadas por quem tem competências."

Ficou esclarecido com a entrevista de Carlos Vieira ao Record?

"Tenho pena, não tive tempo para ler. Se não houve fraude fiscal, é ótimo para o Sporting. Não sei se houve ou não, não conheço os dados. Respeito que quem esteve na anterior direção, como Carlos Vieira, defenda a sua dama. As matérias devem ser colocadas no local próprio para serem investigadas. Não temos de ficar uma vez mais com o espaço público a falar permanentemente da auditoria nem dos factos alegadamente graves que nasceram dela."

Críticas de que a análise foi superficial

"Carlos Vieira alude ao facto de não ter sido ouvido. Quando foi a auditoria anterior, critiquei bastante o facto de as pessoas não terem sido ouvidas e essa crítica mantém-se. Não vale a pena estar sistematicamente a chover no molhado, como se não tivéssemos nove vitórias seguidas recentemente. Não há clube nenhum no mundo onde se fale tanto das coisas como no Sporting. Se houve culpados da fuga, se forem sócios, terão de ser sancionados nos termos dos estatutos. Relativamente aos factos deverão ser explicados no local próprio. Temos o direito a usufruir daquilo que de bom o clube vai fazendo."

Quando é que o Sporting vai ter paz?

"Viemos de um ano terrível. Tivemos a invasão de Alcochete, destituição da direção, eleições, uma direção eleita com clareza na sequência de uma comissão de gestão. No futebol havia uma equipa e treinador que não tinham sido escolhidos por esta direção, que fez adaptações e foi fortíssimamente criticada por isso. Agora começam a ver-se claramente os frutos desse trabalho. Até pelo sucesso que são as contratações de janeiro. Os adeptos do Sporting estão absolutamente ávidos de que o discurso público sobre o Sporting, nomeadamente pelos sportinguistas que têm acesso à Comunicação Social, que o espaço público passe a ser ocupado com coisas positivas, que mobilizem. Esta direção herdou grandes desafios de curto prazo do ponto de vista económico e financeiro, que podiam impedir o acesso do Sporting às competições europeias. Se o Sporting se mostra frágil, os adversários entram por essas fendas. Por isso temos de reforçar o poder do Sporting, dar força à direção porque isso é dar força ao Sporting. É isso que a esmagadora maioria dos sportinguistas pretende e é para eles que temos de transmitir mensagens animadoras, sem nunca esconder a verdade."

Tem sido criticado por não ter exposição pública

"Antes era criticado pelo contrário. Não estou a adotar uma estratégia diferente. Respeito as críticas formuladas com boa-fé. Entendi que nestes últimos tempos não se justificou ter uma intervenção superior à que tenho tido. O espaço público do Sporting precisa de informações de qualidade e não estar permanentemente a ser atraído por ciladas. Nem todos os assuntos têm relevo. A política de comunicação é fundamental, precisamos de nos manter sintonizados. Vamos encontrar a melhor força de comunicar, se isso passar por eu ter intervenções regulares, vamos a isso."

Estratégia comunicacional do presidente

"Acho que o Sporting está a progredir nessa matéria. Creio que Varandas tem tido mensagens certeiras, falado de assuntos muito relevantes. Internamente no clube dou a minha opinião e verifico com satisfação que tem havido progresso. Tivemos Salgado Zenha a explicar o que tem sido feito. Não é por acaso que os mandatos das direções são de quatro anos e não três meses nem três dias, nem um semestre. Quando uma direção toma posse, é natural que se atenda aos problemas mais prementes. Quando chegámos tínhamos o presságio péssimo relativamente ao futebol. As rescisões, etc, etc… Os sportinguistas precisam de ter informação de fontes puras, verdadeiras. Se querem saber qual a posição do Sporting, deve haver quem a transmita. Teremos de afinar alguns aspetos, é um trabalho que está a ser feito e já se nota. Agora não se peça às pessoas que façam tudo bem a partir do primeiro dia, que isso é impossível. Podíamos constatar que Varandas tem feito intervenções de assuntos que relevam. A direção está a progredir muito, o que significa que as coisas estão a correr bem e a caminhar para uma situação ideal: falar sempre que é preciso e que os sportinguistas tenham informação direta sem boatos. Que a informação seja regular, direta e concreta. Isso parece-me que está a ser erigido. Reconheço que não foi assim desde o princípio."

Aposta na formação

"É devida uma palavra de elogia ao que está a ser feito. Não sou um especialista, mas acho que é um caminho incontornável. Os portugueses têm jeito para jogar futebol, há muito apreço por jogadores portugueses. O Sporting tem uma tradição de formação que retomar e o investimento parece-me certo. Se podem ser só jogadores da formação, não. Teremos de ir buscar jogadores como Mathieu, jogadores carismáticos que possam estruturar a equipa. Agora, concordo em absoluto com a política de investimento na formação. E é uma das vias para o Sporting ir recuperando gradualmente numa fase em que não vai à Liga dos Campeões."

Por Luís Miroto Simões
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas