Rúben Amorim e a 'explosão' de Jovane: «Não é dedo do treinador. É dedo de quem cá estava»

Técnico do Sporting reparte méritos e assume estar pronto para perder avançado

• Foto: Paulo Calado

Apesar de Jovane Cabral parecer ter explodido definitivamente às ordens de Rúben Amorim, o técnico dos leões não chama para si os méritos, optando por reparti-lo entre o departamento de performance e quem esteve no Sporting antes da sua chegada. O treinador leonino assumiu ainda que, neste contexto, está preparado para tudo, até para perder o extremo que tem sido uma das figuras da equipa.

"Parece que é mérito do departamento de performance, que melhorou a sua condição, pois ele tinha várias lesões, mas não quero falar nisso. Estou cá há pouco tempo, se calhar o seu jogo enquadra-se na nossa ideia. Não é dedo do treinador. É dedo de quem cá estava, que conheciam, trabalharam bem, se calhar eu estou a usufruir desse trabalho. O Jovane é um bom batedor e esteve muito bem esta semana. Treinámos duas vezes esta semana, sendo que no último dia treinam só os que vão bater. Sabíamos que tinha uma boa pancada na bola, estava a bater bem. Claro que estou preparado para o perder. Depois da conversa que dei aqui dos miúdos, estou preparado para tudo. Quem estiver, está. É bom falar-se nisso [na possível saída]"

Já em relação a Maximiano, Amorim destacou a resposta após o erro de Guimarães e também atribuiu o mérito a outros. "É claramente trabalho do Tiago. Está num bom momento. Bem mais adiantado quando temos bola, mais confiante e gostei quando jogou com os pés, mesmo depois do erro de Guimarães. É mérito total do Max e do Tiago, que o trabalhou bem e ajudou a superar o erro"

A finalizar, o técnico falou de Matheus Nunes, considerando que o jovem médio se apresentou "mais solto" nesta partida. "Acho que contra o Guimarães pensou muito no que o treinador disse. Hoje divertiu-se mais. O adversário era diferente, não pressionou tanto...", começou por referir.

Por outro lado, Amorim assumiu que a saída do jovem, aos 73 minutos, acabou por ter efeito negativo na equipa. "Falta maturidade [à equipa], estar num bom momento e num bom contexto. Foi culpa minha, porque o Matheus estava muito bem, mas senti que com o amarelo... tive medo de que fosse expulso. Tivemos uma paragem e tentei gerir da melhor forma. Não ajudou a equipa. Não estou a dizer que o Eduardo não entrou bem, mas porque o Matheus estava muito bem e com a mudança mexi com jogo. Marcámos o golo e depois aconteceu aquele lance, que obviamente não era penálti. A partir daí perdemos o foco, foi notória a diferença. Ao estrear miúdos, processos mais rápidos, temos estes contratempos. A equipa sentiu, mas estou feliz com o comportamento"

Por Fábio Lima
9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.