Rúben Amorim: «O que me revoltou foi a dualidade de critérios, mas estamos sempre a aprender»

Treinador dos leões foi expulso no decorrer do jogo com o FC Porto

Rúben Amorim reconheceu no final do jogo com o FC Porto (2-2) que se excedeu na forma como falou com o árbitro, mas o treinador do Sporting, que foi expulso, diz que ficou revoltado com a dualidade de critérios.

"Passa pela dualidade dos critérios. Faço mea culpa, pois não devia ter dito o que disse. Mas oiço aquilo todas as semanas e momentos antes ouviu-se pior do outro lado. Mas os treinadores não podem dizer estas coisas. Aceito qualquer punição e castigo, já estou habituado... O que me revoltou foi a dualidade. Mas estamos sempre a aprender e crescer", referiu, na sala de imprensa.

Ainda sobre a arbitragem, Amorim não teve dúvidas e aproveitou para lembrar a temporada passada. "Claro que teve influência. Temos tido azar no VAR. Já no ano passado em Moreira de Cónegos... Não gosto de falar, um lance aos 90 e tal, o Seba é agarrado e não há nada. Desta vez um jogador que está no ar, tem o braço nas costas e vamos na intensidade? Para mim é penálti. Fiquei revoltado no momento, pois teve influência no jogo. Não teve influência no decorrer do jogo, porque o jogo foi sempre nosso, estivessem eles com onze ou com dez. De qualquer das formas, os jogadores estão de parabéns", frisou o técnico leonino.

A finalizar, e ainda que tenha procurado não responder diretamente à questão, Rúben Amorim falou do lance do penálti e expulsão de Zaidu revertidos. "Era expulso no lance de penálti. É um lance importante no jogo, mas não quero bater mais na mesma tecla".

Por Record
8
Deixe o seu comentário
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.