Tudo o que foi dito na entrevista de Bruno de Carvalho

Presidente do Sporting falou à TVI e TVI24, um dia depois de ter sido castigado

• Foto: Paulo Calado

- Terminou a entrevista com Bruno de Carvalho. Pode ler todos os temas aqui, na íntegra:


Claques e Marta Soares


"Outra coisa que aprendi nestes 4 anos é que tenho de tirar o chapéu a a algumas estratégias. A verdade é que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, não fosse a intervenção da policia, era agredido na Luz. Ele, como presidente da Liga de Bombeiros, é uma pessoa habituada a lidar com situações de stress, mas como ele próprio disse, temeu pela vida. Toda a gente parou de falar disso para falar das claques da Seleção, onde não pode estar, como é logico, nenhuma do Benfica porque nenhuma é legalizada.

São estratégias, sei perfeitamente que há ordens de ‘se há um problema, crie-se outra’. Criou-se este fait-diver para esconder que o Presidente da Mesa da Assembleia Geral podia estar no hospital. As pessoas gostam de falar no Bruno de Carvalho isto e aquilo, mas a verdade é que desde que cheguei ao futebol ainda não houve um incidente provocado pelas claques do Sporting. Oficialmente, não houve nenhum. Já vi claques do Benfica a atirarem artefactos pirotécnicos no nosso estádio, adeptos do Sporting esfaqueados em Guimarães... É engraçado que não se fala do trabalho do Sporting também a esse nível.

Já me disseram ‘você é um tipo perigoso porque não alinha naquilo que é normal’. Como quis perceber um bocadinho melhor daquela conversa, perguntei ‘o que quer isso dizer’? Toda a gente no futebol sabe algo da outra pessoa. Como não aceito convites para ir para lado nenhum, para a noite, em negociatas, dizem que sou um perigo porque sou um loose-cannon. Como não tenho telhados de vidro, posso dizer o que quero. No futebol diz-se o que está predefinido. Existem quase acordos tácitos. Por isso é que há guerras em que me farto de rir, porque se formos a ver bem aquilo é uma dança, só que um pouco mais violenta, mas não deixa de ser uma dança a dois. Sou visto como um elemento perturbador e provocador quando continuo a dizer a verdade".


BdC volta a falar do castigo


"Este castigo é sobre declarações sobre o Vítor Pereira. Não ataquei nenhum árbitro. O que se está a mexer nos bastidores para ele ter esta benesse? Vejam as próximas cenas da novela. Algo vai acontecer com Vítor Pereira. Nada do que é feito é feito de uma forma inocente. Veremos se Vítor Pereira vai reaparecer ou não."

Recorda declarações de Marco Ferreira

"Veio-me à cabeça as palavras de Marco Ferreira, que dizia que Vítor Pereira lhe ligava antes dos jogos do Benfica. Se calhar, no dia em que o Marco Ferreira estiver aqui, é mais fácil podermos compreender isto. Visto que já não é um agente desportivo, já não apanha castigos."

Quem é o maior inimigo do Sporting?


"A forma como dirigi o Sporting, mais estes seis anos de ataque, uniram cada vez mais os sportinguistas. Neste momento, é claro para eles tudo o que se passa. O que faço muitos vezes é pôr para fora, explicando A), B), C) e D) o que é a realidade do futebol. Os sportinguistas sabem que a realidade é difícil, que não é o que pensavam, que temos de jogar dentro de campo muito mais do que as outras equipas todas, devido a vários fatores. O futebol português continua mal organizado e a permitir pressões"

"O principal adversário do Sporting durante muitos anos foi, infelizmente, ele próprio. Fomos permitindo que os outros crescessem e de facto, comparativamente, o Sporting começava a ficar a uma distância perigosamente fatal. Eles sabiam-no. Éramos os simpáticos, os queridos"

"Felizmente, de há 4 anos para cá, quando começámos a contar, isto mudou tudo. É engraçado que o Sporting está a 10 pontos do 1º lugar, mas eu por ser presidente do Sporting continuo a ser um alvo a abater. Neste momento, o pior inimigo do Sporting é a falta de organização do futebol português, algum medo de fazer transformações. Tenho ido muito à Assembleia da República falar com o governo sobre várias alterações que devem ser feitas, sem medo. Esta época não correu como queríamos, mas evoluímos e não podemos sair dali"

21.44 - Juntam-se a esta entrevista alguns convidados. São eles José Eduardo, Dias Ferreira e José Pina.

Ser campeão nacional


"O que disse é que nestes próximos 4 anos queria ser campeão, e por mais do que uma vez. Se forem ver as minhas declarações, é a primeira vez que assumo claramente o ‘ser campeão’. Não lutar ou apenas um desejo. O objetivo passa por continuar a trabalhar em conjunto com Jorge Jesus. É também essa a vontade dele, que, como ele diz, está mais apaixonado pelo Sporting. E uma das coisas que me mais me custa como presidente do Sporting é o facto de haver milhares de sportinguistas que nunca viram o Sporting campeão. Isto não pode acontecer, como é óbvio".

"Tudo tem o seu caminho. Quando chegámos, tínhamos uma situação muito difícil e, por isso, tivemos sobretudo de olhar para a parte financeira. Neste momento, a matéria-prima toda está lá, não estamos com essa fixação na parte financeira. Estamos equilibrados e a crescer. Podemos concentrar-nos a 100 por cento no nosso objetivo, de ser campeões em tudo. O que mudou em relação a épocas anteriores é que o nosso foco está totalmente concentrado em sermos campeões em tudo, nomeadamente na mola real: o futebol. É arriscado? É, mas na minha vida tudo foi arriscado. É de coração e é aquilo em que vou trabalhar. Temos tudo para sermos campeões pelo menos duas vezes neste mandato"

21.06 - Agora é tempo para um vídeo com a 'vida e obra' do presidente do Sporting.

Castigo aplicado pelo CD da FPF

"Deixe-me dizer algumas coisas. Esta é, e não fazia ideia, o maior castigo aplicado a um presidente de um clube de futebol desde o Apito Dourado. Demonstra o estado a que chegamos o facto de ser eu quem leva o maior castigo. Demonstra claramente que tenho muitas razões para dizer o que digo"

"O que eles fazem é dizer que sou punido por três infrações autónomas, mas o acordão dispensa-se de analisar individualmente cada uma delas. Dá-se a entender que há três situações, mas a verdade é que não quiseram analisar cada um. Analisaram como um todo, isto deve ser inaudito... Parece muito técnico, mas não é"

"Quisemos várias vezes juntar vídeos do que disse, porque estamos a falar de declarações que são quase todas públicas. Nunca aceitaram e tomaram a decisão... Está transcrito? Diz você... não sabe! É tudo notícias de jornais. Não quiseram ouvir e nós pedimos. Fizemos toda a defesa que achámos correta e vamos recorrer. Dissemos tudo e explicámos tudo. Dizendo o que foi dito e o que foi feito"

"Tudo foi feito por meras notícias de jornais, fazem com que uma análise minha opinativa sobre uma pessoa, nesse caso Vítor Pereira, se transforme em algo para uma classe inteira. Era a mesma coisa que eu dizer ‘você veste-se mal’. E depois, eu saía daqui e tinha o Sindicato de Jornalistas contra mim, porque disse que todos os jornalistas se vestem mal. Não faz sentido nenhum."

"Por onde é que eles pegaram? Frase como ‘o sr. Vítor Pereira já ultrapassou todos os limites’. É só ver as nomeações e ver as declarações do sr. Marco ferreira sobre Vítor Pereira. É opinativo e assertivo, não tem nada de censurável nem falo da restante classe. Disse também 'Querem provocar o pânico nos árbitros dos jogos do Sporting' e que Vítor Pereira 'não perdeu só a noção a nomear, mas de tudo'. Isto é a defesa dos árbitros, não contra os árbitros. O que estou a dizer é ‘deixem os árbitros trabalhar em paz’"

"Já disse 5 vezes, vou dizer a 6.ª: Há de aparecer quem quer que for que me retire o direito que os sócios do Sporting me deram."

Eleições

"O resultado das eleições para muita gente foi surpreendente, porque fui ouvindo os comentadores. O adversário não chegou aos dois dígitos. Naquilo que me interessa, os sportinguistas, sou perfeitamente compreendido.

Provocador não me considero. Acho que reajo e não sou de virar a cara. Gosto que os sportinguistas me tenham percebido e gosto que os outros não me percebam. Acho que é importante também."


20.46 - Arranca a entrevista ao presidente do Sporting.

- Um dia depois de ter sido alvo de um castigo de 113 dias por parte do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Bruno de Carvalho concede esta quarta-feira, à TVI e TVI24, a primeira grande entrevista desde que foi reeleito para a presidência do Sporting. Uma entrevista para seguir a par e passo aqui no nosso site.

Por Luís Miroto Simões,Ricardo Granada,Alexandre Carvalho,Alexandre Moita,António Adão Farias e Fábio Lima
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.