Sousa Cintra: «O Sporting foi altamente prejudicado»

Ex-presidente defende que leões foram a "melhor equipa"

• Foto: João Miguel Rodrigues

Sousa Cintra, antigo presidente do Sporting, afirmou à Agência Lusa que o clube de Alvalade foi "altamente prejudicado" pelas arbitragens na edição 2015/16 da Liga NOS e que também teve falta de sorte.

"O campeonato ficou marcado pela arbitragem e, em alguns casos, pela sorte. O Sporting foi altamente prejudicado", disse Sousa Cintra, acrescentado que a formação comandada por Jorge Jesus foi a "melhor equipa" da prova e que teria sido um "justo campeão".

O antigo dirigente leonino considerou que na última jornada ficou uma grande penalidade "clara" por marcar contra o Benfica, no jogo na Luz com o Nacional (4-1), numa altura em que Sporting já estava a ganhar ao Sporting de Braga (venceu por 4-0), no Minho.

"As coisas podiam ter sido diferentes. O Sporting estava a ganhar em Braga e há um penalti na Luz para o Nacional, que o árbitro não quis marcar. Se tivesse marcado, a história podia ter sido outra", lamentou.

Cinta, que foi presidente do Sporting entre 1989 e 1995, considerou que também faltou sorte aos leões em alguns jogos do campeonato, sobretudo na derrota caseira com o Benfica (1-0).

"Faltou sorte. Ganhou o clube que teve mais sorte. E isso até é reconhecido por muitos benfiquistas. Em Alvalade, o Benfica foi à baliza uma vez e fez um golo, enquanto o Sporting teve tantas oportunidades. Foi nesse jogo que o Benfica ganhou o campeonato. Levou três pontos quando devia era ter perdido o jogo", lembrou.

Para o empresário, o Sporting mostrou ter "uma grande equipa", praticou um futebol "espetacular" durante a temporada e, caso não venda muitos jogadores, pode na próxima época fazer um "campeonato fortíssimo".

"O Sporting tem uma equipa jovem, com muita capacidade de crescimento. Tem jogadores fantásticos e este plantel, que no próximo ano estará mais experiente mais maduro, pode fazer um campeonato fortíssimo. Agora, é preciso virar a página e seguir em frente", concluiu.

O Benfica sagrou-se tricampeão português de futebol no domingo, feito que não conseguia desde 1976/77, ao vencer na Luz o Nacional por 4-1, em encontro da 34.ª e última jornada da Liga.

O argentino Gaitán, aos 23 e 65 minutos, o brasileiro Jonas, aos 65, e Pizzi, aos 84, marcaram os golos da formação comandada por Rui Vitória, que terminou a prova com um recorde de 88 pontos, contra 86 do Sporting, de Jorge Jesus.

A formação encarnada consolidou a liderança do ranking dos campeões, ao somar o 35.º troféu, contra 27 do FC Porto e 18 do Sporting, enquanto o Nacional, pelo qual marcou Salvador Agra, aos 90+1 minutos, ficou em 11.º, com 38.

Por Lusa
50
Deixe o seu comentário
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.