Sporting avisa que AG coloca em risco nova emissão obrigacionista de 30 milhões de euros

Comunicado enviado à CMVM anuncia também pedido de convocatória de AG de acionistas e obrigacionistas

• Foto: Sporting CP

A Sporting SAD admitiu esta segunda-feira que as recentes polémicas no clube prejudicaram a emissão obrigacionista de 30 milhões de euros (ME) e solicitou uma Assembleia Geral (AG) de acionistas.

"As recentes tomadas de posição públicas por terceiros vêm prejudicar gravemente a concretização da nova oferta obrigacionista; com efeito, a realização de uma possível assembleia de acionistas da Sporting SAD ou uma AG de sócios do Sporting, quer para destituição dos seus órgãos sociais, quer para eleição de novos órgãos sociais, impediria a concretização atempada da referida nova oferta obrigacionista, desta forma colocando em causa os fins da mesma, concretamente o reembolso da atual emissão, e, consequentemente, a estabilidade financeira da Sporting SAD", lê-se em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores de Mercado (CMVM).

Na mesma nota, assinada pelo representante das relações com o mercado, a "nova emissão obrigacionista, no valor de 30 ME, que poderá ser aumentada por opção da Sporting SAD, face à procura que se estimava viesse a ocorrer, prevista em maio de 2018, operação que é fundamental para o cumprimento de compromissos financeiros da Sporting SAD, máxime o reembolso do empréstimo obrigacionista emitido em 2015, com vencimento em maio de 2018, e ainda o financiamento de operações de tesouraria da SAD".

Esta emissão decorre, ainda de acordo com o mesmo comunicado da SAD leonina, de uma "nova reestruturação financeira", negociada por Bruno de Carvalho, "em condições favoráveis para a Sporting SAD, ajustadas à estratégia de investimento e de valorização de ativos que tem sido seguida pela atual administração".

Recorde-se que o plantel leonino manifestou desagrado com nas redes sociais com as críticas de Bruno de Carvalho, que anunciou a instauração de processos disciplinares aos futebolistas, que acabariam por defrontar, no domingo, o Paços de Ferreira, durante os jogadores foram aplaudidos e o presidente assobiado.

Na segunda-feira, o presidente da Mesa da AG do clube, Jaime Marta Soares, disse que Bruno de Carvalho não tem condições para continuar em funções e anunciou a intenção de agendar uma reunião magna com vista a uma eventual destituição do líder leonino.

Em resposta, Bruno de Carvalho, antes de se despedir do Facebook, anunciou que ele próprio vai convocar uma Assembleia Geral para que os sócios se pronunciem sobre a continuidade de cada um dos órgãos sociais.

"Tais declarações públicas foram, por isso, extemporâneas e lesivas, até atendendo aos resultados financeiros positivos no clube e na Sporting SAD; nestes termos, não existem quaisquer motivos para as declarações e pretensões formuladas", refere o comunicado enviado à CMVM, acrescentando que a polémica recente "tem igualmente influência negativa na valorização da sociedade desportiva, pelos efeitos negativos no valor das ações da mesma".

Nesse sentido, o Conselho de Administração anunciou o pedido ao presidente da Mesa da AG da Sporting SAD de uma AG de acionistas "a fim de deliberar sobre a emissão da referida nova oferta obrigacionista" e também, para "minimizar o impacto negativo para a Sporting SAD das posições públicas de terceiros, pelo atraso e consequências suscetíveis de provocar na nova emissão obrigacionista", uma AG de obrigacionistas, "no âmbito da oferta obrigacionista emitida em 2015, a fim de deliberar sobre a prorrogação do prazo de reembolso final desta emissão, para nunca antes de novembro".

Na segunda-feira, a Holdimo, maior acionista externo da SAD do Sporting, detentora de 30% do capital, solicitou uma AG para "debater e resolver os problemas internos", receando o "potencial prejuízo para os ativos da sociedade".


Leia o comunicado na íntegra:

"A SPORTING CLUBE DE PORTUGAL – FUTEBOL, SAD (adiante Sporting SAD) vem, nos termos e para efeitos do cumprimento da obrigação de informação que decorre do disposto no artigo 248º, nº1 al. a) do Código dos Valores Mobiliários, informar o mercado do seguinte:

1. No seguimento de negociação liderada pelo Presidente do Conselho de Administração, foi concluída com sucesso a negociação de uma nova reestruturação financeira, em condições favoráveis para a Sporting SAD, ajustadas à estratégia de investimento e de valorização de activos que tem sido seguida pela actual Administração.

2. Como é público, está em curso uma nova emissão obrigacionista, no valor de 30 milhões de euros, que poderá ser aumentada por opção da Sporting SAD, face à procura que se estimava viesse a ocorrer, prevista ocorrer em Maio de 2018, operação que é fundamental para o cumprimento de compromissos financeiros da Sporting SAD, máxime o reembolso do empréstimo obrigacionsta emitido em 2015, com vencimento em Maio de 2018, e ainda o
financiamento de operações de tesouraria da SAD.

3. As recentes tomadas de posição públicas por terceiros vêm prejudicar gravemente a concretização da nova oferta obrigacionista; com efeito, a realização de uma possível Assembleia de Accionistas da Sporting SAD ou uma Assembleia Geral de sócios do SCP, quer para destituição dos seus órgãos sociais, quer para eleição de novos órgãos sociais, impediria a concretização atempada da referida nova oferta obrigacionista, desta forma colocando em causa os fins da mesma, concretamente o reembolso da actual emissão, e, consequentemente,
a estabilidade financeira da Sporting SAD.

4. Tais declarações públicasforam, por isso, extemporâneas e lesivas, até atendendo aos resultados financeiros positivos no Clube e na Sporting SAD; nestes termos, não existem quaisquer motivos para as declarações e pretensões formuladas.

5. O acima referido, nos pontos 3 e 4 supra, tem igualmente influência negativa na valorização da sociedade desportiva, pelos efeitos negativos no valor das acções da mesma.

6. Dando cumprimento às incumbências estatutárias para as quais foi eleito, o Conselho de Administração irá solicitar ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Sporting SAD que promova a convocatória de uma Assembleia Geral de acionistas da Sporting SAD a fim de deliberar sobre a emissão da referida nova oferta obrigacionista.

7. Adicionalmente, de modo a minimizar o impacto negativo para a Sporting SAD das posições públicas de terceiros, pelo atraso e consequências susceptíveis de provocar na nova emissão obrigacionista, o Conselho de Administração irá, igualmente, solicitar ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Sporting SAD que promova a convocatória de uma Assembleia Geral de obrigacionistas, no âmbito da oferta obrigacionista emitida em 2015, a fim de deliberar sobre a prorrogação do prazo de reembolso final desta emissão, para nunca antes de Novembro
de 2018

150
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.