Sporting critica FPF por causa do castigo a Ristovski: «É incompreensível e caricato»

Leões apontam tempo que o Conselho de Disciplina demorou a apreciar o seu recurso

• Foto: Luís Manuel Neves

O Sporting reagiu às explicações do Conselho de Disciplina (CD) da FPF relativamente à despenalização de Stefan Ristovski, cujo castigo passou de dois para um jogo na sequência do recurso dos leões. A formação verde e branca critica a "celeridade" com que o CD defende ter atuado, referindo que aquele órgão levou "demorou mais de 60 horas (!!) a enviar a documentação que fundamenta a decisão", o que considera "incompreensível." Em causa o lapso de tempo entre o momento em que o clube pediu a documentação que fundamenta a decisão (sexta-feira às 16h58) e a resposta da FPF, às 10 horas de segunda-feira.

Num comunicado publicado no seu site, o Sporting acrescenta que "o recurso interposto foi julgado sem ouvir qualquer testemunha, analisando apenas a prova videográfica apresentada" e que "tal decisão poderia, obviamente, ter sido tomada de imediato, a partir das 20.47H do dia 4/2, desconhecendo a Sporting SAD por que razão foi designada a inquirição de uma testemunha cujo depoimento, afinal, se entendia ser inútil para a decisão que veio a ser tomada."

"O recurso foi interposto 75 horas e 49 minutos após a divulgação do mapa de castigos. Desse lapso temporal, são atribuíveis ao jogador 11 horas e 41 minutos para a solicitação dos fundamentos e a elaboração do recurso após a recepção e análise daqueles; as remanescentes 64 horas e 08 minutos correspondem ao tempo que a FPF tardou em proceder ao mero envio dos elementos solicitados (que nem careciam de ser elaborados, porque já existiam), de que depende o início do prazo para recurso", lamenta o Sporting, acrescentando que "vai requerer à FPF uma reunião de urgência sobre o tema da adequação dos regulamentos e procedimentos à lei e sobre a necessidade de a FPF garantir o julgamento dos recursos em tempo útil."

Recorde-se que o lateral macedónio foi expulso em Setúbal e castigado inicialmente com dois encontros de suspensão, sanção posteriormente reduzida para um encontro, o que permitira a Marcel Keizer ter utilizado o futebolista na Luz... não fosse o facto de ter tido conhecimento da situação três horas antes do apito inicial. "Um pouco tarde de mais...", lamentou o treinador.

Comunicado por Stefan Ristovski:

"Em face da informação ontem e hoje trazida a público sobre o recurso interposto pelo atleta Ristovski, a Sporting SAD entende como oportuno referir o seguinte:
 
Em primeiro lugar, é de lamentar profundamente que os órgãos federativos tenham optado por discutir publicamente um processo disciplinar e seu recurso, para mais omitindo pormenores que seriam relevantes para o cabal esclarecimento da questão;
 
Em segundo lugar, esclarecer o seguinte:
 
2.1. O mapa de castigos contendo a sanção de suspensão por 2 jogos aplicada ao jogador Ristovski foi divulgado no dia 01 de fevereiro, às 16.58;
 
2.2. Às 17.52 do mesmo dia, foi solicitada à FPF a documentação que fundamenta a decisão;
 
2.3. A esse pedido, respondeu a FPF, às 10.00H do dia 4/2;
 
2.4. O recurso foi preparado e deu entrada nos serviços da FPF às 20:47 do mesmo dia 4/2.
 
O recurso interposto foi julgado sem ouvir qualquer testemunha, analisando apenas a prova videográfica apresentada;
 
Tal decisão poderia, obviamente, ter sido tomada de imediato, a partir das 20.47H do dia 4/2, desconhecendo a Sporting SAD por que razão foi designada a inquirição de uma testemunha cujo depoimento, afinal, se entendia ser inútil para a decisão que veio a ser tomada.
 
É incompreensível, portanto, que, em face dos factos referidos supra, se refira uma alegada demora do Sporting, quando a FPF – porventura porque os serviços estarão encerrados ao fim de semana – demorou mais de 60 horas (!!) a enviar a documentação que fundamenta a decisão.
 
Sublinhe-se: o recurso foi interposto 75 horas e 49 minutos após a divulgação do mapa de castigos. Desse lapso temporal, são atribuíveis ao jogador 11 horas e 41 minutos para a solicitação dos fundamentos e a elaboração do recurso após a recepção e análise daqueles; as remanescentes 64 horas e 08 minutos correspondem ao tempo que a FPF tardou em proceder ao mero envio dos elementos solicitados (que nem careciam de ser elaborados, porque já existiam), de que depende o início do prazo para recurso.
 
É igualmente incompreensível, e caricato, que a FPF aplique uma sanção de suspensão por dois jogos por mapa de castigos, com a mera indicação da norma aplicável, mas já sinta a necessidade de lavrar 23 (vinte e três!) páginas de texto para reduzir essa sanção para um jogo. Quantas horas tomou essa redacção? Porque não comunicar de imediato ao interessado apenas o sentido da decisão, que se sabe ser urgente, e remeter os fundamentos posteriormente, se solicitados?
 
É fundamental que os órgãos dirigentes da FPF dotem a FPF dos meios que possam assegurar que os recursos são decididos em tempo útil, sendo obviamente descabido responsabilizar os recorrentes por isso não ter acontecido.
 
A Sporting SAD lembra que o primeiro jogo em que o castigo foi cumprido se realizou no Domingo e que foi a FPF que tornou manifestamente impossível recorrer do castigo, nessa parte.
 
E termina lembrando que o atleta Ristovski foi despenalizado do segundo jogo de castigo que lhe foi aplicado, o que bem atesta que tinha razão no recurso que interpôs. E que, por isso, foi injustamente afastado do jogo de ontem.
 
A Sporting SAD vai requerer à FPF uma reunião de urgência sobre o tema da adequação dos regulamentos e procedimentos à lei e sobre a necessidade de a FPF garantir o julgamento dos recursos em tempo útil.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas