Sporting diz que nada deve à Sampdoria por Bruno Fernandes

Clube italiano fez queixa à FIFA e reclama 10% de mais-valia da transferência para o United

• Foto: Luís Manuel Neves

O Sporting considera que não tem de pagar qualquer valor à Sampdoria na sequência da transferência de Bruno Fernandes para o Manchester United em janeiro.

O clube italiano apresentou uma queixa na FIFA, reclamando o direito a receber 10% da mais-valia do negócio, ou seja, 4,6 milhões de euros. A SAD, no entanto, defende que o facto de o antigo capitão ter rescindido o seu primeiro contrato com o Sporting e assinado um novo, no verão de 2018, extinguiu o referido direito da Sampdoria.

Em comunicado, o Sporting conclui que a cláusula em questão "perdeu o efeito jurídico."

Leia o comunicado do Sporting na íntegra:

"A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD vem por este meio esclarecer que está em curso o prazo para defesa do Clube relativamente a uma queixa apresentada na FIFA pela U.C. Sampdoria.

Em causa está um diferendo jurídico entre os dois Clubes relacionado com uma cláusula do contrato quando o jogador Bruno Fernandes se transferiu de Itália para Alvalade.
 
Entende a Sporting CP - Futebol, SAD, suportada em jurisprudência do Tribunal Arbitral du Sport / Court of Arbitration for Sport (TAS / CAS), que face à resolução unilateral do contrato no Verão de 2018 do jogador com o Clube, que essa mesma cláusula perdeu o efeito jurídico, não tendo a U.C. Sampdoria, consequentemente, quaisquer direitos futuros nos contratos assinados posteriormente, nomeadamente a transferência para o Manchester United FC. A FIFA e, se necessário, os tribunais, esclarecerão cabalmente a questão."

Por Vítor Almeida Gonçalves
29
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0