Um jogo inteiro sem ataques a Varandas

Cânticos habituais não se fizeram ouvir

• Foto: Pedro Simões

Pela primeira vez, em vários meses, Frederico Varandas foi ontem poupado pelas claques do clube, que não lhe dirigiram os habituais cânticos de contestação. Mesmo no final do encontro, fase em que normalmente os adeptos centram as suas atenções (e críticas) no presidente do clube, o silêncio substituiu os habituais cânticos a exigir a demissão do presidente do conselho diretivo.

Aliás, há um momento no encontro, quando Artur Soares Dias anulou, por fora-de-jogo, o golo de Bolasie, em que se sentiu a habitual divisão dos adeptos leoninos. As centrais e o topo norte assobiaram de forma estridente os ocupantes do topo sul, por pensarem que estes iriam atacar Frederico Varandas, quando a ira das claques se virara, sim, para o árbitro.

De referir que, apesar de não terem estado em grande número, os elementos afetos à Juventude Leonina e Directivo Ultras XXI passaram a esmagadora maioria do tempo a apoiar a equipa treinada por Silas.

Uma última nota para o facto de as sedes das duas claques terem ontem luz elétrica, apesar do corte de fornecimento determinado pela direção.

Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Sporting

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.