Gilberto Coimbra: «Equipa saiu da casca»

Presidente explica que os jogadores “soltaram o seu potencial” na Luz

O presidente Gilberto Coimbra, de 56 anos, foi talvez o elemento da estrutura do Tondela menos surpreendido pela exibição contra o Benfica. "Já tinha avisado que depois do Tondela conseguir a permanência, estando sossegado, a qualidade individual iria sobressair. Sem a pressão da descida, previ que os jogadores iriam apresentar-se mais soltos. Podiam transcender-se. Foram sérios e respeitaram o Benfica como candidato ao título", frisou o líder, a Record.

Na sua perspetiva, "a equipa saiu da casca. Com a necessidade de pontos não se libertavam , mas agora conseguiram fazê-lo e aconteceu o que eu previa", reforça Gilberto Coimbra, que viu, acima de tudo "o coroar de semanas de trabalho. Houve quem lhe chamasse ‘matar o borrego’, mas não houve ali borrego nenhum a matar. Intrometemo-nos nos festejos do Benfica, é um facto, mas isto é futebol. O Benfica podia ganhar, como já nos ganhou por dois ou três e o Tondela teve de encarar a derrota com seriedade. Agora é o Benfica que tem de encarar o seu desaire com seriedade, se o entender".

A evolução do Tondela, a seu ver, explica-se também com a experiência de 1ª Liga: "Quem vai para a 1ª classe aprende o ‘aeiou’, na 2ª classe aprende os ditongos, na 3ª aprende a ler e na quarta já faz composições..."

Objetivo é agora o 9.º lugar

A renovação de Pepa é a situação de maior relevo sobre a mesa, mas o líder beirão está tranquilo. "O Tondela está agradado com o Pepa. O presidente está com ele e sei que ele está com o presidente. Ainda temos de ganhar os dois jogos que faltam. O objetivo é agora o 9º lugar que nos permite entrar logo na fase de grupos da Taça CTT. Até lá vamos falando nisso, não há pressa. Havendo entendimento será rápido, não tem nada que saber", concluiu.

Cardoso queria... mais um!

Miguel Cardoso marcou dois golos na Luz e foi o herói do triunfo histórico do Tondela mas, ao que Record apurou, nos bastidores não escondeu, apesar de tudo, alguma frustração.

Isto porque o extremo teve a noção de que o terceiro golo que apontou merecia ter sido legal, apesar da anulação decretada pelo árbitro Nuno Almeida, sentindo que lhe foi negado o hat trick. Como seria de esperar, o jogador, de 23 anos, tem sido alvo de muitas solicitações mediáticas, mas o Tondela faz questão de o manter numa redoma de tranquilidade, podendo desfrutar dos dois dias de folga concedidos por Pepa. A equipa apenas volta ao trabalho amanhã.

As emoções estiveram ao rubro mesmo na chegada a Tondela, na madrugada de ontem. Os adeptos que estiveram na Luz esperaram pela comitiva e a festa pelo triunfo no jogo 100 na 1ª Liga foi vivida intensamente.

«Os prémios ficam entre nós»

Tendo em conta tudo o que se tem falado sobre prémios, oficiais e por baixo da mesa, no futebol português, a questão sobre se Gilberto Coimbra teve uma atenção extraordinária para com o seu plantel, face à exibição realizada, era obrigatória. "Os meus jogadores têm sempre direito a prémios. Sempre, a partir do momento em que se portem bem sabem o presidente com que podem contar. Os prémios ficam entre nós. Eu rio-me com eles e eles comigo. Prémios há sempre", esclareceu.

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tondela

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.