João Pedro: «Gostava de lutar pelo recorde de pontos do Tondela na 1.ª Liga»

Médio tem nova meta, mas lembra que "há que assegurar a permanência o mais cedo possível"

• Foto: Nuno André Ferreira

João Pedro, médio de 27 anos do Tondela, respondeu a questões dos adeptos nas redes sociais. O jogador lembrou a importância de "assegurar a permanência o mais cedo possível", até porque já tem uma nova meta: "Gostava de lutar pelo recorde de pontos do Tondela na 1.ª Liga".

Refira-se que o recorde de pontos dos beirões no escalão principal foi alcançado na temporada 2017/18, com a equipa a ter somado 38 pontos e terminado o campeonato no 11.º lugar. Ora, o Tondela tem atualmente 25 pontos, está a 14 de superar a fasquia, a 10 jornadas do fim da Liga.

João Pedro admitiu ainda "uma certa ansiedade" no plantel, a propósito das dificuldades em obter bons resultados em casa, e elogiou os métodos de trabalho do treinador Natxo González.

Eis algumas perguntas e respostas:

- Explicação para o rendimento do Tondela em casa:

É muito difícil explicar, sinceramente. Acho que, no início, os jogos em casa não nos correram de feição e gerou-se uma certa ansiedade na equipa e os resultados não apareceram. Houve também alguma infelicidade e fata de sorte. Contra o Santa Clara falhámos dois penáltis, não é muito normal... Dava-nos a vitória, provavelmente... Com o Gil Vicente e Moreirense também podíamos ter ganho e falhámos penáltis.

- Métodos de trabalho do treinador Natxo González:

Tenho gostado muito do míster. Ele privilegia muito a posse de bola, algo que eu gosto muito. É um treinador com uma análise e compreensão tática muito acima da média. Gosto muito de trabalhar com ele.

- Os pontos fortes do Tondela:

Continuamos a ser perigosos e eficazes no contra-ataque, uma equipa forte na bola parada apesar de não sermos muito altos. A nossa união também faz com que o Tondela seja uma equipa forte.

- Golo favorito ao serviço do Tondela:

Já marquei três golos no Tondela, um de penálti, outro que foi só encostar, contra o Marítimo. E no ano passado diante do Chaves, determinante nas contas da permanência. Tenho de escolher esse golo, por tudo o que significou, no jogo que foi, é óbvio que é o mais importante.

- Melhor jogo realizado no Tondela:

É difícil, mas posso referir esse mesmo jogo contra o Chaves no ano passado e frente ao Famalicão, este ano. Também fiz um bom jogo.

- O que espera a nível individual e coletivo quando a competição regressar:

Espero continuar a poder jogar, a ajudar a equipa e a valorizar-me. Gostava de garantir a permanência o mais cedo possível e gostava, sei que é difícil, de lutar pelo recorde de pontos do Tondela na 1.ª Liga. Faltam dez jogos e pode ser atingível.

- Referências no futebol:

Sou admirador do Iniesta. Além disso, sou vitoriano e não é segredo nenhum. Em miúdo ia sempre ver os jogos do Vitória, que na altura tinha um meio-campo muito forte, com Pedro Mendes, Hugo Cunha e Nuno Assis. Dava-me um prazer enorme vê-los a jogar à bola, é como se jogassem de olhos fechados.

- Rotina na quarentena:

Acordo às 9 horas, tomo o pequeno-almoço e pelas 10 horas temos treino. Tenho cumprido o plano de teinos e, nesta altura, a bicicleta é a minha melhor amiga.

- Segredo do... cabelo:

Eu podia mostrar os produtos que uso, mas isto não é um patrocínio, é um 'pagacínio', pois sou eu que pago pelos produtos...

Por André Gonçalves
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Tondela

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.