André André voltou para ficar

Médio garante ter-se sentido bem no regresso à titularidade e espera ser “reforço de peso”

• Foto: José Gageiro / Movephoto

O longo calvário atravessado por André André parece ter ficado para trás e o médio está de volta à equipa para ficar. Ontem, regressou à titularidade, dez meses depois, e, após o apito final, garantiu ter-se sentido bem, estando agora focado em continuar a subir o nível.

"Senti-me bem. O estímulo de jogo é diferente. Pode treinar-se bem, mas o jogo dá coisas diferentes. Gostei das sensações. No final já estava algo cansado, mas no geral senti-me bem. Agora é trabalhar mais para me sentir cada vez melhor", frisou o experiente jogador, que deixou elogios ao treinador e ao grupo pela confiança transmitida.

"Já vinha a treinar há muito tempo e sinto confiança dos colegas. Tento também passar confiança para eles. O míster também foi tranquilo, não criou pressão e eu só tive de desfrutar do jogo. Espero que seja um grande reforço. Farei por isso", disse, em jeito bem-disposto.

O pior parece ter ficado para trás, mas, seja como for, André André não esquece o calvário por que passou. "Foi muito difícil. Quando víamos uma luz para evitar a cirurgia, tudo se complicava. Fazia tratamento e voltava ao mesmo. Nada funcionava. Já vinha para os treinos com dor e isso durou alguns meses", lembrou.

Foco na Taça da Liga

Agora, a ambição de André André é ajudar a equipa a chegar à final da Taça da Liga, batendo o FC Porto nas meias-finais. "Estamos com essa motivação e esse objetivo. Queremos estar na final e tudo faremos para ganhar", garantiu.

Por Bruno Freitas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.