Bino Maçães: «Revolta de todos os adeptos do Vitória também é a nossa»

Treinador espera ver a equipa a dar uma resposta no dérbi concelhio com o Moreirense

• Foto: Luís Vieira/Movephoto

Bino Maçães na antevisão do dérbi concelhio desta sexta-feira, frente ao Moreirense. O treinador do Vitória espera ver a sua equipa dar uma resposta aos resultados menos positivos dos últimos tempos.

- Tem falado muito na ansiedade que sente na equipa e que a pressão devia ser positiva pelo facto do Vitória estar a lutar por um lugar europeu, mas o que a equipa técnica tem feito para melhorar esse aspeto?

"Voltamos a sentir isso no último jogo, mas quando se entra a perder há sempre alguns fantasmas que veem ao de cima. A equipa fica, aqui e ali, mais intranquila e foi um pouco isso o que aconteceu neste último jogo com o Nacional. Sentimos até isso mais na parte final do jogo. Com os minutos a passar a equipa vai ficando mais nervosa e não consegue desenvolver o seu futebol habitual, fruto do momento que vivemos e dos maus resultados dos últimos tempos. Estamos a procurar dar essa serenidade para que eles possam enfrentar estes jogos que temos pela frente de uma forma mais estável, fazendo valer que a pressão de lutar por um lugar europeu tem de ser uma pressão positiva de modo a que as coisas aconteçam de uma forma mais natural e as dificuldades sejam ultrapassadas de uma outra forma. É isso que nos tem faltado nos últimos tempos: mais serenidade para ultrapassarmos os obstáculos que nos têm aparecido."

- A equipa conseguiu apenas sete pontos em 12 jogos nesta 2ª volta. Sente que até há de alguma forma um sentimento de vergonha e tristeza nos jogadores e que é isso que os tem impedido de ultrapassar essas adversidades?

"Os maus resultados já aconteceram. Não gostava muito de falar do passado, mas sim do presente que é o mais importante. Neste último jogo, sentiu-se uma equipa ferida e revoltada por não estar a conseguir os resultados que todos nós pretendemos. Espero que essa revolta seja transportada para este jogo com o Moreirense e que leve os jogadores a fazer um bom jogo. Vamos encontrar uma equipa muito competente e motivada pelo último resultado com o FC Porto, mas nós queremos dar uma resposta e só estaríamos desagradados com os jogadores se não víssemos que a equipa quer reagir, sendo que a revolta de todos os adeptos do Vitória também é a nossa. Queríamos muito uma vitória na Madeira, não foi isso que aconteceu e agora resta-nos propor essa revolta num sentido positivo para ganhar este jogo, até porque manter o 6º lugar é muito importante para podermos ganhar a confiança que tem faltado para os jogos seguintes até ao fim do campeonato."

- Já introduziu uma forma diferente de jogar. Que dificuldade tem sentido em impor novas ideias e conceitos em plena competição e com a equipa a ter a tal pressão de ganhar para atingir os seus objetivos?

"Trouxemos novas ideias, mas mais importante do que isso era perceber as sensações que a equipa estava a transmitir nos vários momentos do jogo e podermos melhorar nesse sentido. Vimos um Vitória que estava a ter dificuldades nas transições, por exemplo, e preocupamo-nos com uma segurança defensiva que nos pudesse colocar num melhor momento em termos ofensivos. Também percebemos que, pelas características dos jogadores do Vitória, esta equipa poderia ter mais bola, no sentido de que se assim fosse estaria a evitar mais perigo e poderia proporcionar mais jogo ofensivo, uma forma de jogar mais condizente com os pergaminhos do Vitória. Claro que no meio deste processo vão surgindo erros individuais que nos têm prejudicado e a equipa não está a conseguir ultrapassar essas adversidades. É em cima disso que estamos a trabalhar."

- Como olha para este jogo em termos de importância no que falta para o fim da Liga. Considera decisivo na luta pelo lugar europeu que resta?

"Claro que é um jogo fundamental para podermos ganhar outra confiança para os jogos que restam. Procuramos que os jogadores tenham mais confiança no último terço e temos de rematar mais à baliza, um fator importante que temos falado com os jogadores. Queremos fazer com que isso seja mais visível neste jogo com o Moreirense."

- Mas este jogo pode ser crucial, uma vez que em caso de nova derrota o Vitória pode ser ultrapassado pelo Moreirense…

"Não pensamos em derrota nenhuma, pensamos que vamos ganhar o jogo e é para isso que trabalhamos e aqui estamos. Depois, aconteça o que acontecer neste jogo, nada ainda fica definido mesmo com uma vitória nossa. Queremos pelo menos manter o 6º lugar até ao fim e há que focar a equipa no que temos a fazer neste jogo e dar uma resposta rápida para podermos inverter isto de uma vez por todas. Queremos jogar bem e ter caudal ofensivo. Claro que vai haver momentos em que teremos de defender, mas no seu todo esperamos que a equipa possa dar uma boa resposta."

- Que Moreirense espera encontrar neste dérbi concelhio?

"Uma equipa estável, bem trabalhada e que tem muita variabilidade no seu jogo, o que dificulta muito a vida aos adversários, porque pode jogar de muitas formas e até tem-se aproximado um pouco daquilo que também é a nossa forma de jogar. O Moreirense tem bons jogadores, que estão num bom momento também em termos de confiança e que nos vão colocar muitas dificuldades, mas é uma equipa que também tem aspetos a explorar e é isso que já passamos e vamos passar novamente aos nossos jogadores. Acredito que teremos pela frente um adversário muito motivado, até pelo que conseguiu no jogo com o FC Porto. Creio que vai ser um bom jogo."

Por António Mendes
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.