Ivo Vieira e a escassez do resultado: «Era mais do que justo termos feito dois ou três golos»

Técnico do Vitória de Guimarães diz que a equipa trabalhou para merecer um resultado mais amplo

• Foto: José Gageiro / Movephoto

Ivo Vieira mostrou-se satisfeito pelo triunfo (1-0) do Vitória de Guimarães conseguido, esta quinta-feira, frente ao Steua Bucareste.

Apesar da equipa ter carimbado a qualificação para a fase de grupos da Liga Europa, o técnico dos vimaranenses afirmou que a equipa poderia ter saído com um resultado mais ampliado, afinal de contas, segundo o treinador madeirense, os jogadores "criaram oportunidades em número suficiente".

"A equipa conseguiu o essencial, que era fazer o golo. Foi nítida a superioridade do Vitória no jogo, em todos os aspetos. Pelo que fizemos, magoa um pouco ter feito um golo de bola parada. Era mais do que justo termos feito dois ou três golos em bola corrida, porque os jogadores trabalharam, estiveram envolvidos e criaram oportunidades em número suficiente. Eu defendo que o mais difícil é criar as situações de golo. Hoje, conseguimo-las. Nos jogos anteriores [em casa], também. A equipa entrou tranquila, confiante. Sinónimo disso foi a chegada com qualidade ao último terço, com cruzamentos e remates. Chamei-lhes a atenção para a tomada de decisão na hora de atirar à baliza [ao intervalo]. Pode ter havido a ansiedade de fazer o golo. A equipa lutou, acreditou. O ataque a todas as zonas do campo foi muito forte. ", afirmou Ivo Vieira.

Para Ivo Vieira, está alcançado mais um passo importante naquilo que são os objetivos traçados pela equipa minhota. "Conseguimos o primeiro objetivo, de entrar na fase de grupos da Taça da Liga. Depois, o grande objetivo no início da época era o apuramento para a fase de grupos da Liga Europa. Conseguimo-lo. Agora, temos de virar baterias para o campeonato, para podermos 'galgar' lugares na tabela. Nunca vamos abdicar do campeonato, mas é uma prova que se estende mais no tempo", frisou.

A presença de 18.352 adeptos no Estádio Afonso Henriques, segundo o treinador do Vitória de Guimarães, acabou por ser fundamental para galvanizar toda a equipa frente ao Steua Bucareste. "Notou-se que os vitorianos ajudaram a equipa a crescer e a alavancar o seu desempenho. Hoje, pensámos em muitas cabeças, cerca de 18.000 a 20.000 [18.352 espetadores] que vinham aqui lutar por nós. A mensagem para os jogadores foi que eles vinham lutar por nós. Senti que hoje demos o primeiro presente aos nossos adeptos. Não tenho sentimentos de vingança no futebol. Lutámos por aqueles que estavam ali a torcer por nós. Agarrámo-nos ao que somos, não ao que os outros dizem que somos [sobre as declarações do dono do FCSB, Gigi Becali]", assegurou Ivo Vieira.

Com a data de fecho do mercado de transferências cada vez mais perto - encerra na próxima segunda-feira, dia 2 -, Ivo Vieira assume que o plantel vimaranense não se encontra encerrado e que ainda existem "nomes pensados". "O 'mercado' prolonga-se até um dia depois do fim de semana. Há vários nomes pensados. Estamos a tentar atacar aqueles que achamos que vão tornar o nosso plantel mais competitivo. Estou muito orgulhoso destes atletas. Trabalhámos um mês e meio com 10 atletas que vieram da equipa B. Começámos com uma série de lesões que retardaram o desenvolvimento do nosso processo. Ainda assim, conseguimos seis vitórias e três empates em nove jogos", finalizou.

Por Lusa e Sérgio Magalhães
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Bruno Duarte com moral

Avançado entrou bem na Bélgica e é legítimo criar expectativas de ser titular em Tondela

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.