Ivo Vieira não atira a toalha ao chão: «Temos de correr atrás e continuar a acreditar»

Treinador admite tristeza grande após derrota em Braga e assume as responsabilidades

• Foto: Ricardo Junior

Sem querer falar em Liga Europa, Ivo Vieira frisou, na antevisão à receção ao V. Setúbal, que cabe à sua equipa continuar a acreditar e tentar encurtar distâncias para quem vem à frente. A derrota no dérbi com o Sp. Braga fez mossa no grupo e o técnico assumiu-o, assim como assumiu as suas responsabilidades nesta fase menos boa. Mas também deixou a garantia de que em Guimarães ninguém vai desistir. 

"As coisas estão a distanciar-se e vamos trabalhar para encurtar, sabendo que estamos dependentes de segundos e terceiros. Em Braga, contra um rival, queríamos muito ganhar, é um jogo sempre com um peso grande. Não tivemos essa felicidade e, por isso, abateu-se sobre o grupo uma tristeza enorme, mas que foi imediata e que já está ultrapassada. Ficou para trás e estamos focados no que aí vem. Houve tristeza e frustração, o normal quando não se ganhar. Agora temos de correr atrás e continuar a acreditar", referiu o treinador, que disse ainda não se identificar com vitórias morais: "Isso é um chavão, um desabafo de quando não se ganha e se joga bem, como se desse algum conforto. Não estou à procura disso. Isto é muito simples: a responsabilidade é minha, não vossa, dos jogadores ou dos adeptos. Eu é que lidero, eu sou o responsável."

Ivo Vieira abordou, não comentando, o assunto relativo à sua renovação. "Não queria fazer comentários sobre isso e pedia que respeitassem", atirou o técnico, que, sobre o rendimento da equipa na retoma, admitiu que, fisicamente, talvez as coisas não tenham sido feitas da melhor forma: "Não estamos a ter o rendimento esperado e não posso fugir a essa responsabilidade. Existe desgaste devido ao prolongar da época e talvez pudéssemos ter feito a gestão de outra forma. O rendimento da equipa em dois destes jogos teve uma quebra na segunda parte, isso foi visível. Fizemos alguns ajustes em termos de cargas de trabalho para estarmos mais disponíveis. A fadiga mental apareceu nessa altura. Em termos físicos, no último jogo a equipa já esteve melhor. Gosto que tenha saúde. Neste jogo vamos dar nova resposta a este nível."

Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.

0