Ivo Vieira sobre golo anulado: «O árbitro decide o que quer»

Treinador do V. Guimarães recusou criticar a arbitragem e salientou o espetáculo

Final polémico em Braga: golo anulado ao V. Guimarães com recurso ao VAR

Ivo Vieira, treinador do V. Guimarães, não quis alongar-se sobre o último lance do encontro em que os vimaranenses fazem golo, mas com recurso ao vídeo árbitro, Jorge Sousa anulou por falta sobre Diogo Costa, guarda-redes dos dragões, no final do encontro da meia-final da Taça da Liga que o FC Porto venceu por 2-1.

"Gosto de falar sobre futebol. Vocês é que devem falar sobre aquilo que aconteceu. Deve-se falar cada vez mais de futebol, há muito programa que se fala de muita coisa e nem se discute futebol. Vou continuar a defender o futebol, é a minha forma de estar. O árbitro decide o que quer, o meu trabalho é preparar a equipa", referiu aos microfones da Sport TV.

O treinador, de 44 anos, ainda deixou uma palavra para os adeptos que se deslocaram ao estádio. "Nunca tive a cabeça quente, às vezes para vocês é difícil distinguir o viver o jogo ou ter a cabeça quente. O V. Guimarães mostrou que é um clube grande, em termos de apoio, a par com o FC Porto, tal como se viu na moldura humana aqui presente. O V. Guimarães também tem uma massa adepta enorme. Salutar os nossos adeptos. Queríamos a vitória, mas não deu. O FC Porto fez dois golos, nós um e por isso ganhou o FC Porto", salientou.

O V. Guimarães colocou-se em vantagem no marcador, através de um penálti, mas no minuto seguinte sofreu o golo do empate e Ivo Vieira tem noção de que a equipa devia ter tido outra postura.

"Duas equipas muito competitivas, a procurarem vencer o jogo e de facto não podemos marcar e sofrer logo no minuto seguinte. É preciso maior concentração. É preciso mais algum nervo para conseguir segurar a vantagem. Tínhamos de ser mais competentes nesse momento e não deixar o FC Porto entrar novamente no jogo. Não conseguimos", destacou.

O treinador dos minhotos voltou a abordar as discussões em torno do futebol português, depois de explicar que o V. Guimarães encara todas as partidas com a mesma mentalidade.

"Sempre jogámos assim, levo 35 jogos e sempre encarámos da mesma forma. Por vezes, os resultados não traduzem o que a equipa faz. Hoje até fizemos o suficiente para passar, mas calhou ao FC Porto. Temos de fazer mais em prol do jogo jogado. É necessária uma mentalidade diferente. Há um dado adquirido, quando não tiver esta postura é porque não estou a treinar ou não estou envolvido no futebol", sublinhou e quando questionado se se sente sozinho nesta luta acrescentou: "Há muita gente e muito treinador de muita qualidade que acreditam no futebol positivo e a prova é a exportação do treinador português. Toda a gente deve acrescentar algo ao futebol. Devemos lutar pela dignidade e isso vai refletir-se lá fora, tal como é importante pontuarmos lá fora para continuarmos a marcar presença assídua nas competições europeias."

9
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.