O nosso website armazena cookies no seu equipamento que são utilizados para assegurar funcionalidades que lhe permitem uma melhor experiência de navegação e utilização. Ao prosseguir com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a Politica de Cookies Cofina

Record

Assinatura Digital Premium Saiba mais

Luís Castro: «Na segunda parte mostrámos que temos alma»

Técnico satisfeito com resposta apesar da derrota

• Foto: Pedro Ferreira
Luís Castro analisou a partida com o Benfica dizendo que a sua equipa fez uma segunda parte totalmente diferente da primeira, fruto de um desafio lançado aos jogadores durante o intervalo.

Análise ao jogo

"O jogo teve vários jogos dentro do próprio jogo. Houve uma entrada em que tivemos a primeira oportunidade. O Benfica faz 1-0, depois o 2-0 de penálti, e continua por cima. A seguir temos uma falha na cara do guarda-redes. Chega o 3-0 e com momentos em que não estivemos focados no jogo e em que tivemos dificuldade em geri-lo. A segunda parte foi totalmente diferente. Ficámos por cima do jogo a meio da segunda parte. Os dois golos deram-nos esperança. O número de remates é mais elevado na segunda parte. Minimizámos a diferença de posse de bola. Não está em causa a vitória do Benfica, mas pusemos em causa em determinados momentos do jogo a sua vitória."

Mudanças

"Houve vários reajustamentos. A primeira decisão foi mudarmos para duplo pivô e controlar os espaços que o Benfica ia criar no corredor de lançamento de bola. Decidimos para ter uma maior abrangência nas entrelinhas, da linha média e da defesa. Reduzimos a agressão no nosso último terço e com o Davidson a recuperar bolas conseguimos ter mais ataques rápidos no últimos terço. Ainda bem que conseguimos os golos e a nossa matriz de jogo foi bem conseguida no momento dos jogos. Deixámos alguma marcas do que pode ser o Vitória no futuro."

Desafio ao intervalo

"São momentos difíceis. Muitas vezes diz-se que a única coisa que podemos fazer é corrigir danos. Fizemos um desafio interno. Gostaríamos sair da segunda parte com uma vitória no jogo. Só na segunda parte. Felizmente a equipa deu uma resposta forte na segunda parte. Mostrou que tem alma. Os nossos adeptos nunca nos deixaram sozinhos. Continuo a acreditar que um segundo golo podia-nos levar a algo mais. Os nossos golos não foram fortuitos. Foram com sequência. O Vitória consegue pegar no jogo, tudo fruto de grande vontade e qualidade dos meus jogadores".
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

M M