Record

Mendes com pleno poder

Direção continua a poder vetar... ou não os administradores propostos para a SAD

• Foto: Simão Filho
As alterações aos estatutos apresentadas pela direção de Júlio Mendes na assembleia geral extraordinária realizada anteontem não foram aprovadas, mas tal não significa que os poderes desta ou de uma futura direção fiquem em xeque. Bem pelo contrário. A direção do clube continua a poder vetar (ou não) os administradores propostos para a SAD, isto com os associados a rejeitarem a possibilidade de terem uma palavra a dizer nas eventuais mudanças a realizar no pacto social entre clube e SAD.

Ao não aprovarem o ponto 2 da ordem de trabalhos da AG, que obrigaria a uma deliberação em AG sobre possíveis alterações aos pactos sociais de sociedades desportivas dos quais o clube seja acionista, os sócios legitimaram a direção liderada por Júlio Mendes a tomar essas mesmas decisões. Na prática, a direção continua a poder vetar os nomes indicados pela SAD e respetivos investidores para a composição da administração... mas, como já acontecia, poderá não o fazer, seduzindo assim eventuais investidores. Como já acontecia, se a direção do clube assim o entender poderá ratificar todos os nomes propostos sem qualquer consulta prévia aos associados do clube.

De qualquer das formas, Júlio Mendes vai realizar uma série de sessões de esclarecimentos, ainda por agendar, para explicar aos sócios, num contexto diferente do da AG, as propostas que tem para o futuro da SAD, que podem vir a catapultar o Vitória para patamares competitivos mais elevados.
Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

M