Miguel Pinto Lisboa: «Temos capacidade para adquirir a posição do senhor Mário Ferreira»

Candidato da Lista B referiu que se o acionista não alinhar no plano delineado, o clube terá de criar condições para resgatar as suas ações

• Foto: Ricardo Jr

Miguel Pinto Lisboa, candidato pela Lista B à presidência do V. Guimarães, assegurou no debate realizado este sábado ter um plano alternativo para o caso de Mário Ferreira, acionista maioritário da SAD, decidir não reforçar o investimento realizado. 

Não fechando totalmente a porta à possibilidade de trabalhar lado a lado com o referido acionista, Pinto Lisboa referiu que tudo estará dependente da vontade do mesmo em "alinhar no projeto delineado", cenário que, a não verificar-se, terá de ser solucionado com uma eventual aquisição da totalidade da parte detida por Mário Ferreira.

"O senhor Mário Ferreira  diz é que é vitoriano como nós, que está disponível a investir no Vitória sobre determinadas condições, que quer mais influência na gestão do Vitória, mas diz também que se tal não for possível, estará disponível a vender. O futebol tem de ser controlado pelo Vitória, não pode ser de outra forma. O senhor Mário Ferreira fica com o controle financeiro. Nós temos capacidade de gestão, capacidade técnica, vamos delinear um projeto para o próximo triénio. Vamos apresentar um plano estratégico aos acionistas. Se o senhor Mário Ferreira estiver disposto a alinhar nesse plano, estará connosco no projeto do Vitória. Caso não esteja, temos de ter condições para adquirir a posição do senhor Mário Ferreira. Como investidor, não poderemos, nem seria ético ou razoável da nossa parte, pedir para vender 11%. Terá que vender a totalidade das suas ações, por um valor que tem em consideração o investimento que ele fez", começou por dizer, explanando, de seguida, o plano que tem traçado para a concretização deste passo.

"Caso não invista, o Vitória tem que ser o investidor. Para comprarmos a parte do senhor Mário Ferreira, podemos fazer uma proposta a longo prazo, uma operação a oito ou nove anos. Neste momento, temos gastos gerais à volta dos 6 milhões de euros e com pessoal à volta dos 12. Temos capacidade, cortando gorduras, para libertar montantes para , numa operação a médio longo prazo, adquirir a posição do senhor Mário Ferreira. Terá de ser o clube a adquirir esta posição e a ficar com a maioria da SAD", acrescentou.

Por Pedro Morais
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.