Na porta do elevador

Minhotos amealharam 26 pontos no D. Afonso Henriques, onde vão disputar mais três jogos

• Foto: Simão Freitas

Duas vitórias (Rio Ave e Aves) e um empate (Belenenses) resumem o desempenho do Vitória de Guimarães no Estádio D. Afonso Henriques desde que José Peseiro assumiu o comando técnico.

Palco de conforto reforçado ainda pelo elevado contraste entre os pontos amealhados em casa (26) e fora (10), mas que ganha ainda mais força quando se verifica que o último triunfo dos minhotos na condição de visitantes aconteceu em Setúbal, precisamente o adversário da próxima jornada.

Uma volta sem ganhar fora de Guimarães é mais do que suficiente para explicar as convulsões que o Vitória sofreu esta temporada, cuja principal consequência ditou a saída de Pedro Martins, mas também serve de argumento para o foco que Peseiro tem vindo a implementar na Cidade Berço.

Uma linha de continuidade no castelo é o alicerce que o treinador pretende reforçar para a reta final do campeonato, até porque das cinco jornadas que restam o V. Guimarães joga no D. Afonso Henriques por três vezes (V. Setúbal, Moreirense e FC Porto).

Rendimento a subir

Os minhotos precisaram de oito meses para arrecadar o triunfo mais gordo da temporada, que aconteceu frente ao Rio Ave (3-0) na última jornada. Eficácia e solidez sem paralelo esta época que também comprova a evolução da equipa e o critério defendido por José Peseiro quando reconheceu a obrigatoriedade de aproveitar os jogos que faltam para "deixar uma imagem melhor".

Os sete pontos de distância para o conjunto de Vila do Conde podem parecer uma miragem nesta altura, mas a fasquia está ao alcance, até porque na época passada o Tondela recuperou 11 pontos de atraso nas últimas cinco jornadas para o Arouca, nesse caso na luta pela permanência. Agora, o Vitória está na porta do elevador e com vontade de subir na tabela.

Direção alinhavou equipa sub-23

O presidente Júlio Mendes assumiu publicamente a vontade de o Vitória avançar com uma equipa para o campeonato de sub-23 que a FPF vai implementar já na próxima temporada e esse foi um dos assuntos que esteve em cima da mesa na reunião que a sua direção realizou na segunda-feira à noite.

Investimento, contudo, que não inviabilizará a continuidade da equipa B na 2ª Liga, em virtude do retorno desportivo e financeiro que os minhotos têm colhido dessa aposta. Uma estratégia que se enquadra no objetivo de potenciar a formação e que inclui a nova academia.

Estabilidade. Sem impedimentos físicos ou disciplinares relativamente às soluções que apresentou frente ao Rio Ave, tudo indica que José Peseiro deverá manter a sua confiança na mesma equipa para a receção ao V. Setúbal.

Por Pedro Malacó
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.