Pedro Henrique seguro até 2022

Central é finalmente jogador do Vitória a título definitivo

• Foto: Ricardo Jr

Pedro Henrique é finalmente jogador do Vitória a título definitivo. O central assinou um contrato válido até junho de 2022 e ficou blindado com uma cláusula de rescisão de 30 milhões de euros. De recordar que o brasileiro estava a cumprir a terceira época de empréstimo do Cianorte, clube do Brasil que detinha a maior parte do seu passe. As negociações, que tinham sido iniciadas no verão, foram finalmente concluídas com sucesso, sendo que o Vitória ficou com 50 por cento da percentagem do passe do central brasileiro.

A cumprir a terceira temporada em Guimarães, Pedro Henrique tem sido uma pedra basilar no sector recuado dos minhotos e faz parte do lote de capitães. O facto de estar cedido não o impediu de ganhar grande importância no grupo, o que levou a SAD minhota a colocar as suas prioridades na sua contratação a título definitivo. As negociações, contudo, foram bastante duras e só depois de vários meses viram fumo branco.

Com apenas 25 anos, o central vê o seu contrato melhorado e seguro até 2022. A cláusula de 30 milhões de euros – o mesmo valor da de Welthon – é uma prova da confiança que os responsáveis minhotos têm no jogador, conscientes que, caso mantenha o nível elevado, possa vir a garantir um encaixe financeiro bastante significativo.

Depois de ter falhado apenas um jogo da Liga na época passada, Pedro Henrique tem visto as lesões roubarem-lhe protagonismo esta temporada. Agora está a 100 por cento, tem o contrato seguro e pode finalmente voltar ao seu melhor.

Por José Miguel Machado
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.