Rafael Martins: «Vamos encarar a Supertaça como uma guerra»

Avançado espera trazer o troféu para o Minho

• Foto: Simão Freitas

O avançado Rafael Martins, do Vitória de Guimarães, antecipou esta sexta-feira que a sua equipa vai aparecer "forte" em Aveiro, a 5 de agosto, para derrotar o Benfica na Supertaça, embate que comparou a uma "guerra".

A equipa vimaranense, da Liga NOS, vai disputar o troféu pela quarta vez, tendo-o conquistado por uma ocasião, em 1988 (vitória por 2-0 e empate 0-0 nos jogos com o FC Porto), e o jogador, de 28 anos, referiu que a equipa tem estado muito "focada" em "fazer o melhor durante a semana", para aparecer "forte" e poder vencer a prova pela segunda vez.

"A gente entra em todos os jogos para ganhar. Desde o início da pré-época, que temos esse empenho. Só temos uma derrota, com o FC Porto [2-0]. Vamos encarar esse jogo como uma guerra e esperamos trazer a taça para Guimarães", disse, após o treino matinal na academia do clube.

O ponta de lança recordou que o Vitória esteve bem na final da Taça de Portugal frente a um adversário que teve "um pouco de sorte" - o Benfica venceu por 2-1, depois de se ter sagrado tetracampeão nacional -, mas contra o qual é "sempre difícil jogar", rejeitando que as indefinições defensivas nas águias possam fazer a diferença.

Rafael Martins, que ingressou no clube minhoto no último mercado de inverno, oriundo do Levante, então na 2.ª Liga espanhola, disse ainda que, apesar do triunfo perante o Sporting (3-0), em Rio Maior, na quarta-feira, tendo assumido que "as vitórias são sempre importantes", há ainda "muita coisa" para melhorar.

Questionado sobre a luta por um lugar no ataque com Texeira e Oscar Estupiñán, o ponta de lança, que, em Portugal, já representou também Vitória de Setúbal e Moreirense, defendeu que a equipa só "tem a ganhar" com a concorrência, tendo ainda esclarecido que o facto de estar a cumprir a primeira pré-época em Guimarães tem sido benéfico.

"Cheguei no ano passado, depois de quase sete meses sem jogar. No Levante, jogava muito pouco. Chegar aqui e adaptar-me foi um pouco difícil. Comecei a pré-época, comecei do zero com os companheiros todos. Só tenho a ganhar com isso", disse, não revelando nenhuma meta de golos, apesar de querer "fazer o máximo possível".

A equipa treinada por Pedro Martins defronta no sábado a equipa B vimaranense, pelas 10 horas, no último jogo-treino antes do jogo da Supertaça, para o qual o lateral-esquerdo Konan é ausência certa e o central Pedro Henrique é dúvida, debatendo-se ambos com lesões.

Por Lusa
1
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.