Rochinha: «Temo-nos puxado até ao limite»

Extremo concedeu longas declarações ao site do clube

• Foto: José Gageiro / Movephoto

Sendo um dos jogadores com mais anos de casa no plantel, Rochinha fez, esta terça-feira, um balanço do trabalho que tem sido realizado esta semana pelo plantel do V. Guimarães no estágio em Quaios. 

"Tem sido bom para nós. Há sempre muita competitividade no treino. Já o havia entre colegas de posição, pois quanto mais competitividade houver, melhor vamos ser e mais vamos puxar uns pelos outros. Acho que isso é uma das coisas mais importante para a equipa crescer, tanto individual como coletivamente pois só puxando uns pelos outros poderemos ser mais fortes no futuro. No dia 20 queremos estar ao mais alto nível, entrar da melhor maneira no campeonato e é isso que temos feito durante o estágio. Tanto na última semana como nesta temo-nos puxado ao máximo, até ao limite, para estarmos preparados quando chegar esse dia", frisou o extremo.

Como já se disse, o jogador que chegou ao Minho em janeiro do ano passado é dos com mais experiência de clube no atual grupo de trabalho, pelo que há uma certa responsabilidade em instruir aos que estão a chegar o que significa o Vitória. "Temos tentado passar a mensagem que o Vitória é um clube grande em todos os sentidos. Na massa associativa, nas condições que nos dão e acho que desde o primeiro dia, o feedback que eles nos dão é positivo. Notaram isso desde o primeiro dia, as condições que temos, a envolvência que há à volta do clube, mesmo na cidade sentem sempre o apoio de toda a gente e isso é importante para eles. Nós, que estamos aqui há mais tempo, temos passado essa mensagem para que eles se adaptem o mais rapidamente possível à mística do clube", relata.

A adaptação dos reforços, na ótica do tecnicista flanqueador, tem sido satisfatória: "As coisas têm corrido bem, estamos ainda numa fase muito inicial. É normal que mesmo os jogadores novos e os que estão há mais tempo precisem do seu tempo para captar as ideias do treinador, isso leva sempre o seu tempo, mas acho que estamos no bom caminho e estamos a trabalhar muito bem."

Numa linguagem mais individual, Rochinha dá conta da sua vontade em superar o que já fez em Guimarães. "É disso que estou à procura, tenho estado a trabalhar para conseguir melhorar os meus níveis exibicionais e estatísticos. No ano passado, mesmo não jogando tanto na reta final, até foi um bom ano individualmente para mim, e como sou uma pessoa ambiciosa, quero sempre melhorar de ano para ano e é disso que estou à procura para esta época. As minhas características são mais a nível ofensivo, jogo na frente de ataque e acho que a velocidade e imprevisibilidade podem ser uma das armas com que posso ajudar a equipa nesta época", aponta.

Por último, e como não podia deixar de ser, o atacante, de 25 anos, deixou uma palavras aos adeptos do emblema vimaranense: "Só podemos agradecer tudo o que tentam fazer por nós, mesmo não estando de corpo presente no estádio, eles tentam sempre da sua maneira mostrar que estão ali, que estão sempre ao nosso lado, sempre a apoiar-nos e a única coisa que nós podemos dizer é que vamos dar o máximo e que juntos vamos conseguir conquistar coisas boas durante esta época"

Por Ruben Tavares
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de V. Guimarães

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.