Dez dirigentes do V. Setúbal apresentam demissão dos órgãos sociais

Falam num "projeto ferido na sua essência"

Paulo Gomes, vice-presidente do V. Setúbal
Paulo Gomes, vice-presidente do V. Setúbal
Paulo Gomes, vice-presidente do V. Setúbal

Paulo Gomes, vice-presidente do V. Setúbal e administrador da SAD, e outros nove dirigentes renunciaram ontem aos cargos que desempenhavam desde 21 de dezembro de 2017, dia em que a lista encabeçada pelo atual líder Vítor Hugo Valente venceu as eleições. Record sabe que Paulo Gomes tem já uma lista preparada para se candidatar ao sufrágio que vai decorrer, tal como já estava previsto nos estatutos do clube, no primeiro trimestre de 2020.

No comunicado enviado ontem em carta registada ao presidente da Assembleia Geral, Cardoso Ferreira, os signatários demissionários (Paulo Gomes, Sérgio Casal, Rogério Sousa, Bruno Rodrigues, Mário Santos, José Fidalgo, Aldo Nascimento, António Ramos, António Santana e Luís Jacob) explicam as razões da demissão em bloco. "Esgotadas todas as possibilidades de diálogo, entendem estes elementos não ser benéfico para o clube a continuidade de um projeto ferido na sua essência".

O texto refere que "a existência de dossiers de relevante importância para o clube levou a que esta decisão tivesse sido bastante ponderada e consequentemente algumas vezes adiada".

Por Ricardo Lopes Pereira

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de V. Setúbal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.