Record

António Costa critica excesso de discurso de dirigentes e comentadores

Primeiro-ministro deixou fortes críticas às declarações ao longo das semanas em torno do futebol

• Foto: Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, deixou este domingo fortes críticas ao discurso ao longo das semanas em torno do futebol, naquilo que considera um "excesso de espaço" que se torna incendiário.

"[Responsabilidade dos dirigentes?] Claro que têm, os dirigentes, têm os comentadores, tem o excesso de espaço que é atribuído, não ao desporto propriamente dito, mas ao discurso sobre o desporto que é praticado ao longo de toda a semana, que é um fenómeno obviamente incendiário. Há comportamentos que são incendiários e têm de ser eliminados", disse o primeiro-ministro.

António Costa falava à RTP1 no final da Taça de Portugal, no Estádio Nacional, em que o Desportivo das Aves venceu o Sporting por 2-1, após uma semana particularmente difícil para os futebolistas leoninos.

Na última terça-feira, antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores. A GNR deteve 23 dos atacantes.

"É a demonstração de que há uma separação muito clara entre o que são comportamentos criminais de algumas pessoas do que é a festa do futebol, e hoje tivemos aqui uma grande festa do futebol, apesar do que aconteceu durante a semana", disse António Costa em relação à 'festa' da Taça e em paralelismo com o ocorrido em Alcochete.

Revisão da lei da violência no desporto

António Costa falou, ainda, de se ter iniciado há um ano a avaliação da atual lei da violência no desporto, lembrando que o secretário de Estado da Juventude e Desporto já anunciou no início de abril que se está a rever a lei. "É um processo que está em curso. (...) Isso implica termos uma autoridade nacional contra violência desportiva que tenha meios administrativos para atuação, não só na fase repressiva, como preventiva", acrescentou.

O governante alertou, porém, que as leis "são meras ferramentas" e o que é essencial é o comportamento das pessoas, sustentando que "há comportamentos que são absolutamente inadmissíveis". António Costa aproveitou, também, para felicitar a PSP pelo trabalho de hoje junto ao Estádio Nacional, e a GNR no "trabalho que tem vindo a fazer relativamente ao processo de investigação que tem em curso e que tem vindo a desenvolver".

Na mensagem, António Costa endereçou, ainda, os parabéns à Vila das Aves, e ao autarca de Santo Tirso, antes de lembrar que a época acabou e é o momento de desejar sucesso à seleção no campeonato do Mundo, na Rússia. "Temos de aproveitar estes próximos meses para a seleção ganhar o mundial e nós fazermos o trabalho de casa que é necessário fazer. Uma próxima época com um quadro legislativo mais robusto", disse.

Por Lusa
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
SUBSCREVA A NEWSLETTER RECORD GERAL
e receba as notícias em primeira mão

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

M