Duas pedras na rota do Leixões

Dupla atacante leceira quer levar a melhor na receção aos bebés do Mar na Taça de Portugal

• Foto: Arquivo/Manuel Araújo

O sorteio da 2ª eliminatória da Taça de Portugal foi cruel com o leceiro Pedras. Figura do Leixões durante oito temporadas, o atacante, de 38 anos, tem amanhã a responsabilidade de, na companhia do sobrinho Diogo Pedras, liderar o ataque do Leça na tentativa de derrubar o favorito e seguir para a 3ª eliminatória. Um desafio "marcante", frente ao ‘seu’ Leixões, reconhece o avançado.

"Espero que o jogo seja uma festa, com duas massas associativas emotivas e a puxar muito pelos respetivos clubes", garante Pedras, que, em 2012, marcou dois golos ao Leça, na vitória leixonense, por 4-1, também na 2ª eliminatória da Taça de Portugal. O golo leceiro? Foi apontado por Diogo Pedras... agora a dupla quer fazer estragos e assegurar a primeira vitória leceira frente ao Leixões.

"O Leça tem de ter um coletivo forte para ganhar. Se jogar com muita atitude, com um forte espírito de vitória e superação poderemos sonhar com alguma coisa engraçada", sugere o avançado, que se destacou nos dois emblemas que têm Matosinhos em comum. "Gosto da rivalidade que existe entre Leça e Leixões. Há famílias divididas no apoio aos dois clubes. Espero que seja um bom espetáculo, dentro e fora dos relvados, que encham o estádio e que, no fim, ganhe o futebol", deseja, em conversa com Record.

Para a equipa leceira, que subiu esta época ao Campeonato de Portugal, Pedras deixou uma mensagem. "Que desfrutem do jogo, que se divirtam. Não têm nada a perder, só a ganhar frente a uma equipa do escalão superior. Os jogos da Taça são bons para surpresas", avisa Pedras.

Estreia de Pedro Henrique

No Leixões tem-se destacado o avançado Pedro Henrique, que soma dois golos em quatro jogos. Para o brasileiro, o dérbi vai ser uma estreia. "Sabemos das dificuldades do jogo, por ser uma rivalidade muito grande, mas vamos lá para buscar o resultado com os pés no chão, com humildade", explica, em exclusivo a Record.

"Estou a sentir-me bem. O grupo e o treinador têm passado confiança e fico feliz por marcar pelo Leixões. Oxalá possa marcar um ou dois para ajudar a equipa", promete o jovem, de 21 anos.

Por Francisco Laranjeira e João Baptista Seixas
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.