Filipe Coelho: «Eliminar uma equipa de 1ª Liga deixa qualquer jogador na história»

Acredita nas capacidades do Vilafranquense diante do P. Ferreira

• Foto: Vítor Neno

O dia-a-dia do Vilafranquense alterou-se quando o sorteio ditou que o Paços de Ferreira se deslocaria ao Campo do Cevadeiro para a 4ª ronda da Taça de Portugal. E se novidades faltassem, o treinador dos ribatejanos acabou por mudar fruto dos maus resultados na Série F do Campeonato de Portugal Prio.

José Sousa cedeu o lugar a Filipe Coelho que quer, sobretudo, que a equipa "ganhe mais vezes". "Só temos duas vitórias no campeonato e precisamos de ganhar mais vezes para fazermos um campeonato tranquilo. A equipa é organizada, tem os processos definidos principalmente no processo defensivo. Há sempre o cunho pessoal a colocar mas não é em quatro dias que o conseguimos fazer. O que falta é fazermos a diferença nos últimos 30 metros para que os empates se tornem em vitórias", começou por dizer, em jeito de projeção ao que será o resto da época.

Para já, e perante este "desafio aliciante" que é voltar a Vila Franca de Xira (onde já esteve entre 2013 e 2015) para se estrear no banco com o Paços de Ferreira, o ex-técnico do Leixões acredita "há sempre algo a fazer" mesmo com apenas quatro dias para trabalhar a equipa. "Ao treinador cabe reduzir a imprevisibilidade do jogo. Vamos tentar fazê-lo e procurar, no fundo, um jogo de acordo com aquilo que é a qualidade da equipa para deixar não só orgulhosa a própria equipa como a cidade", assume.

Filipe Coelho conhece bem o adversário que vai ter pela frente, uma "formação dois escalões acima dotada de talento e capacidade". Contudo, ninguém tirará vontade à atual equipa do Vilafranquense de entrar na história e, pela primeira vez, deixar pelo caminho um tubarão de Primeira Liga. 

"Obviamente, eliminar uma equipa da Primeira Liga deixa qualquer jogador na história do clube. Eliminar o Paços de Ferreira não seria eliminar uma equipa qualquer já que o Paços estava há três anos a disputar uma pré-eliminatória da Liga dos Campeões. É um ótimo jogo para que os jogadores possam mostrar que um dia mais tarde possam estar aquele nível", sustentou.

Formação no pensamento

A empresa Eurofoot passou a gerir a SAD do Vilafranquense, criada em 2013. Filipe Coelho foi a primeira escolha para treinador e desde então a aposta na formação foi uma das prioridades mas agora existem outras de maior relevo mesmo que se levantem algumas vozes a pedir mais formados no clube fundado em 1957.

"Estive nesta casa durante dois anos e pouco. A formação é algo importante mas neste momento é fundamental voltarmos às vitórias. Nunca vamos perder o foco que temos de estar ligados à formação. Ter referências do clube faz parte do projeto. Agora há prioridades mas a formação é muito importante e basta ver que os juniores trabalham à mesma hora dos seniores. Há um trabalho a que quero estar atento e observar jogos", assumiu.

Por Flávio Miguel Silva
Deixe o seu comentário

Últimas Notícias

Notícias
Subscreva a newsletter

e receba as noticias em primeira mão

ver exemplo

Ultimas de Taça de Portugal

Notícias

Notícias Mais Vistas

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media S.A. Consulte a Política de Privacidade Cofina.